Destaques:

Custo fixo e custo variável: O que são, diferenças e como identificá-los

custo fixo e variavel
Augusto Turcato
Augusto Turcato, especialista há 10 anos em marketing de conteúdo, faz parte do time de marketing que ajuda milhares de vendedores, gestores e empreendedores brasileiros a aumentar suas vendas com metodologias e tecnologias aqui no CRM PipeRun.

Resumo do artigo:

Custo fixo é uma despesa constante de uma empresa, que não muda com o volume de produção ou vendas, como aluguel ou salários fixos;

Custo variável, por outro lado, varia de acordo com a produção ou vendas, como matéria-prima ou comissões de vendas;

Você sabia? O CRM de Vendas da PipeRun possui o recurso de forecast (previsão) de vendas, que é bastante útil na gestão financeira de qualquer empresa. De forma prática, permite prever receitas futuras, ajudando na tomada de decisões e planejamento financeiro.

Administrar um negócio envolve muitos detalhes, e um dos mais importantes é entender os custos fixos e os custos variáveis.

Esses são os dois principais tipos de custos e cada um tem um papel distinto na gestão financeira de uma empresa.

Neste artigo, vamos abordar de forma clara e direta o que são custos fixos e variáveis, apontar as principais diferenças entre eles e explicar sobre como reconhecê-los no dia a dia.

Se você quer aprender mais sobre custo fixo e custo variável, continue a leitura para se aprofundar nesses dois conceitos!

MODELO DE PLAYBOOK DE VENDAS PARA BAIXAR

Quer um modelo de Playbook de Vendas 

para adaptar para a sua equipe?

Organize o processo de vendas e o conhcimento da sua equipe. Acele vendas, treinamento e as boas práticas com o playbook de vendas pronto e editável.

Você receberá um email com material. Confira a caixa de entrada e Spam.

O que é custo fixo?

Custo fixo refere-se aos gastos que sua empresa tem e que não variam, independentemente da quantidade de produtos ou serviços vendidos no período.

São despesas regulares que precisam ser pagas regularmente, não importando o volume de vendas ou a atividade da empresa. 

Inclusive, o custo fixo é crucial no planejamento financeiro e na determinação da estrutura de preços de produtos ou serviços.

Leia também: Como fazer planejamento estratégico para a sua empresa

Exemplos de custo fixo

Para te ajudar a entender melhor, compartilhamos algumas despesas que podem fazer parte do montante do custo fixo. Confira!

Aluguel

O aluguel é um custo relacionado ao espaço físico necessário para a operação de um negócio.

Independentemente se você tem uma uma loja, escritório ou fábrica, o valor do aluguel geralmente é o mesmo todos os meses. 

Como comentamos acima, esse custo não depende de quantos itens você vende ou quantos clientes atende, portanto, é um valor que precisa ser planejado e pago regularmente.

Salários

Os salários dos funcionários com contratos fixos são outro exemplo claro de custo fixo. 

Afinal, esses salários devem ser pagos independentemente do desempenho de vendas da empresa. 

Por exemplo, um gerente com um salário mensal fixo receberá o mesmo valor, quer a empresa tenha tido um mês de alto ou baixo faturamento. 

Seguro

Os pagamentos de seguros são custos fixos importantes para proteger o negócio contra vários riscos. 

Eles podem incluir seguro de propriedade, seguro de responsabilidade civil, entre outros. 

O valor do seguro é geralmente fixo e pago em intervalos regulares (mensal ou anualmente), fornecendo segurança e proteção constante para a empresa.

Depreciação de equipamentos

A depreciação de equipamentos, como computadores, máquinas e veículos, é um custo fixo que reflete a perda de valor desses itens ao longo do tempo. 

De modo geral, esse custo é calculado com base na expectativa de vida útil do equipamento e é importante para entender como o valor dos ativos da empresa diminui.

Contas de serviços básicos

Custos com serviços básicos, como eletricidade, água e internet, também são considerados custos fixos. 

Embora possam variar ligeiramente com base no uso, eles têm um valor mínimo que deve ser pago regularmente. 

Em resumo, esses custos são essenciais para manter o funcionamento diário da empresa, independentemente das vendas ou da produção.

EBOOK GRÁTIS

Playbook de Pré-Vendas Pronto e Editável

O material será enviado por e-mail. Confira a caixa de entrada e de SPAM.

O que é custo variável?

Custo variável é um tipo de despesa que muda em função da quantidade de produtos ou serviços que sua empresa vende. 

Diferentemente dos custos fixos, que são constantes, os custos variáveis aumentam ou diminuem baseados no volume de negócios. 

Eles são fundamentais para entender o desempenho financeiro de uma empresa, pois influenciam diretamente nos lucros e nas perdas.

Leia também: Precificação: o que é, importância, estratégias e como fazer

Exemplos de custo variável

A seguir, compartilhamos alguns exemplos de custo variável para facilitar a sua compreensão.

Matéria-prima

A matéria-prima é um custo variável fundamental em muitas empresas, especialmente na manufatura. 

Por exemplo, se você tem um clube de assinatura de bolsas, o custo do couro ou tecido pode variar de acordo com quantas bolsas você está produzindo. 

Se produzir mais, vai precisar de mais material, aumentando assim o custo. 

Comissões de vendas

As comissões pagas aos vendedores são um exemplo típico de custo variável. Afinal, essas comissões geralmente são um percentual sobre as vendas ou novos contratos. 

Assim, quanto mais um vendedor vender, maior será o valor da comissão que ele receberá no final do período. 

Portanto, esse custo aumenta com o aumento das vendas, refletindo diretamente no desempenho comercial da empresa.

Custos de embalagem

Os custos de embalagem mudam de acordo com a quantidade de produtos vendidos. 

Por exemplo, uma empresa que possui um clube de assinatura online precisa de mais embalagens quando as vendas aumentam. 

Esse custo varia porque está diretamente ligado ao número de itens que precisam ser embalados e enviados.

Tarifas de envio

Para empresas que entregam produtos, as tarifas de envio são um custo variável importante. 

Obviamente, quanto mais produtos são enviados, mais alto será o custo com o frete. 

Como calcular custo fixo e variável?

Como calcular custo fixo e variável?

Calcular custos fixos e variáveis é uma parte crucial da gestão financeira de qualquer empresa.

Mas, como fazer esse cálculo? Se você não sabe, fique tranquilo(a), pois vamos te ajudar!

Para calcular o custo fixo, você precisa somar todas as despesas que não mudam mês a mês. 

Isso inclui gastos como aluguel, salários fixos, seguros e despesas regulares com serviços básicos. 

Por exemplo, se o aluguel do seu escritório é R$ 1.000,00 por mês, o salário fixo dos funcionários soma R$ 5.000,00 e os seguros custam R$ 500,00 mensais, o custo fixo total será R$ 6.500,00 por mês.

Lembrando que esses valores permanecem os mesmos, independentemente das vendas ou da produção da empresa.

Considere a seguinte fórmula para calcular: Custo Fixo Total=∑(Custos Fixos Individuais)

Já para calcular o custo variável, você precisa identificar todas as despesas que mudam de acordo com a produção ou vendas. 

Isso pode incluir custos com matéria-prima, mão de obra direta (como horas extras), comissões de vendas e custos de embalagem e envio. 

Por exemplo, se você produz camisetas, e cada uma precisa de R$ 10,00 de tecido e R$ 5,00 de trabalho para ser produzida, o custo variável por camiseta será R$ 15,00. Se produzir 100 camisetas, o custo variável total será de R$ 1.500,00.

Considere a fórmula: Custo Variável Total = Custo Variável por Unidade × Quantidade Produzida

Para ter uma visão clara das finanças, é importante calcular e acompanhar esses custos regularmente. 

Esse acompanhamento ajuda na tomada de decisões, como ajustar preços de venda ou reduzir despesas, com o objetivo de manter a saúde financeira da empresa a longo prazo.

Como identificar os custos fixos e variáveis de uma empresa?

Se você chegou até aqui, já sabe identificar os custos fixos e variáveis é essencial para uma boa gestão financeira. 

Abaixo, vamos detalhar como você pode fazer isso de forma eficaz!

Avalie suas despesas regulares

Comece olhando para as despesas que não mudam mês a mês, ou seja, suas despesas fixas. 

Apenas relembrando, elas incluem gastos como aluguel, seguros, salários fixos e pagamentos de empréstimos. 

Esses custos permanecem constantes, independentemente do volume de negócios.

Analise custos associados à produção

Em seguida, observe as despesas que variam conforme você produz mais ou menos, ou seja, seus custos variáveis. 

Como comentamos, eles podem incluir matéria-prima, custos de mão de obra baseados em horas trabalhadas ou produção, e custos de embalagem e envio. 

Esses custos, por sua vez, aumentam com o aumento da produção ou das vendas.

Revise as despesas de forma periódica

É importante revisar regularmente suas despesas para identificar quais são fixas e quais são variáveis. 

Isso porque, alguns custos podem mudar de categoria ao longo do tempo ou com as mudanças no negócio.

Use relatórios financeiros

Relatórios financeiros, como o demonstrativo de resultados, também podem ajudar a identificar e categorizar custos. 

Afinal, eles oferecem uma visão clara de onde o dinheiro está sendo gasto e se há necessidade de possíveis ajustes.

Consulte um profissional

Se tiver dificuldades nesse processo, considere consultar um contador ou um profissional financeiro. 

Esses profissionais podem oferecer insights práticos e ajudar na classificação correta dos custos.

Utilize ferramentas de gestão, como um CRM

Além disso, utilizar ferramentas de gestão, como um software de CRM, pode ser bastante útil para gerenciar e prever custos fixos e variáveis. 

Um CRM ajuda a acompanhar não apenas as vendas e interações com clientes, mas também pode oferecer dados sobre os fluxos de receita esperados. 

Essas informações permitem que sua empresa tenha uma previsão financeira mais consistente e, assim, consiga se planejar.

Como o CRM de Vendas ajuda a gerenciar custos na empresa?

O CRM de Vendas da PipeRun também é considerado uma ferramenta indispensável para a gestão financeira de uma empresa, especialmente devido ao seu recurso de forecast de vendas. 

De maneira simples, essa funcionalidade permite prever com maior precisão quais negócios serão fechados em um determinado período.

E, como você já sabe, saber com antecedência o dinheiro que provavelmente entrará pode ajudar qualquer empresa a se organizar para cobrir os custos fixos e variáveis.

Além disso, o CRM da PipeRun oferece recursos de gerenciamento de comissões, que são essenciais para entender tanto custos fixos quanto variáveis. 

Por exemplo, a comissão de um vendedor, que é um custo fixo, pode ser facilmente calculada e gerenciada dentro do CRM. 

Da mesma forma, comissões para intermediários do negócio, que podem variar com base no volume de vendas ou negócios fechados, também são monitoradas. 

Outro recurso é a capacidade de integração do CRM com outros sistemas, como os ERPs (Enterprise Resource Planning)

Por meio dessa integração disponível no CRM de Vendas da PipeRun, as informações sobre vendas e comissões podem ser automaticamente transferidas para o sistema de gestão da empresa. 

Isso facilita a consolidação de dados financeiros e ajuda na criação de relatórios detalhados, tornando o processo de gerenciamento financeiro mais eficiente e menos suscetível a erros.

Portanto, o CRM de Vendas da PipeRun não só ajuda na gestão de vendas e no relacionamento com clientes, mas também no planejamento e gerenciamento financeiro.

Quer descobrir na prática todas as suas vantagens? Então, entre em contato hoje mesmo com um de nossos consultores! 

Conclusão

Como compartilhamos com você ao longo do artigo, os custos fixos e variáveis desempenham papéis distintos, mas ambos são essenciais na gestão financeira de uma empresa. 

Entender esses conceitos ajuda a manter as contas em dia e oferece uma base sólida para o planejamento estratégico e tomada de decisões.

Os custos fixos, consistentes e previsíveis, formam a base das despesas operacionais, enquanto os custos variáveis se ajustam de acordo com a produção e vendas.

Com ferramentas como o CRM de Vendas da PipeRun, a gestão desses custos se torna mais eficiente, oferecendo uma visão clara do fluxo financeiro e ajudando a prever receitas futuras.

Agora que você já entende sobre custos fixos e variáveis, e sabe como identificá-los e gerenciá-los, está mais preparado para otimizar a saúde financeira do seu negócio. 

No entanto, saiba que sempre há mais para aprender! Então, continue acompanhando nosso blog para mais insights e dicas valiosas como essas.

Sucesso na sua jornada e até a próxima!

FAQ – Perguntas Frequentes

O que é custo fixo exemplo?

Custo fixo é uma despesa constante que não muda independentemente do volume de vendas ou produção da empresa. Um exemplo é o aluguel do espaço da empresa, que permanece o mesmo, vendendo-se muito ou pouco.

Quais são os principais custos fixos?

Os principais custos fixos incluem aluguel, salários fixos, seguros, pagamentos de empréstimos e custos de manutenção regulares. Esses custos são essenciais e continuam os mesmos independentemente da atividade comercial.

Quais são os custos fixos e variáveis?

Custos fixos são despesas estáveis que não variam com a produção ou vendas, como aluguel e salários fixos. Já os custos variáveis mudam com o volume de produção, como custos de matéria-prima e comissões de vendas.

Mais automação. Mais economia. Mais resultado.

Contar com uma plataforma nacional de aceleração de vendas é muito mais negócio.

Acompanhe todas as novidades sobre Marketing e Vendas

Se inscreva em nossa newsletter e fique por dentro!