ERP

7 min de leituraO que é ERP, como funciona e qual a diferença para CRM?

ERP ou CRM? CRM ou ERP? Não é incomum essa dúvida surgir quando a necessidade de melhorar a gestão de processos surge e uma ferramenta precisa ser adquirida.

No entanto, é preciso entender o que exatamente a sua empresa precisa. Melhorar o relacionamento com o cliente? Automatizar os processos administrativos?

O melhor dos cenários é, obviamente, por tornar assertivos essas duas coisas. Você talvez já saiba o que é CRM. Mas, e ERP, do que se trata?

A verdade é que muitos gestores ainda desconhecem o verdadeiro significado e uso de um ERP e como ele pode contribuir para melhorar os resultados nas empresas.

Independente do que sua empresa optar, é preciso tornar a administração de qualquer negócio cada vez mais eficiente. E adotar a chamada transformação digital é a saída para isso.

Afinal, é só através da tecnologia que conseguimos ter informações precisas e organizadas em uma só ferramenta. É por ela que podemos tornar processos mais assertivos, automatizados, escalar as vendas e, consequentemente crescer.

Neste artigo, saiba o que é ERP, para o que serve e se faz sentido tê-lo na sua empresa. Também falaremos da diferença para CRM e qual é o melhor para o seu tipo de negócio. Se um, o outro, ou ambos.

Vamos lá?

Boa leitura?

Então, me conte: o que é ERP?

Conceito: o que é ERP?

ERP significa Enterprise Resource Planning, ou, em uma tradução livre do inglês, sistema de gestão integrado. Um exemplo de um sistema de ERP é o Superlógica.

É uma tecnologia que auxilia gestores a otimizar processos e integrar atividades de diversos setores dentro de uma mesma empresa.

Seu objetivo é conectar fluxos de informações entre setores das empresas para que informações estratégicas possam estar em constante conexão – sem precisar estar fisicamente no mesmo local. E isso é fundamental no auxílio para a tomada de decisão por parte dos gestores.

Dentre suas aplicações possíveis para a gestão como monitorar contas a pagar e a receber, vendas e pedidos de compras, podemos citar alguns módulos que o ERP ajuda no gerenciamento.

São eles:

  • compras;
  • estoque;
  • faturamento;
  • financeiro;
  • fiscal;
  • gerenciamento de projetos;
  • gestão de pessoas;
  • produção;
  • vendas;
  • entre outros.

Entendi! E para o que serve o ERP para as empresas?

qual a diferença entre ERP e CRM

Pensemos em um exemplo prático, em um dos módulos que o sistema otimiza os processos como o setor de compras.

Após uma compra ser realizada pela empresa – não importando o que e nem o valor -, o setor financeiro automaticamente recebe esta informação e já sabe como proceder na sequência.

O resultado disso? Otimização do tempo de trabalho. Afinal, com processo automatizado, recursos e tempo são poupados, além de não precisar utilizar papel, impressoras e nem mesmo deslocamento interno na empresa para saber o que os setores estão fazendo.

Todavia, há outros fatores benéficos da implementação de um ERP nas empresas, como transparência, segurança e diversas formas de auxiliar a tomadas de decisões.

Abaixo, separamos alguns dos principais pontos de benefício da implementação deste sistema.

Veja:

Redução de custos

Como dissemos, a integração entre setores é um dos principais fatores para a redução de custos. Por ser uma ferramenta visual, o gestor também consegue acompanhar o fluxo do dinheiro e saber quanto há em caixa para dar segmento às operações necessárias.

Produtividade maior

Graças aos processos automatizados, os trabalhos manuais e repetitivos são deixados de lado. Tais como relatórios, resgate de informações relevantes, importação de dados, entre outros.

Com isso, as equipes conseguem focar em atividades de maior valor, otimizando outras ações necessárias para cada setor.

Redução dos erros

Com uma análise de dados mais precisa, o risco de erro é bastante reduzido com a adoção de um ERP.

Afinal, os setores estão em constante comunicação e, com processos gerenciamentos dentro do sistema, as informações ficam registradas e o gerenciamento é facilitado.

Alinhamento da estratégia

Os gestores podem acompanhar as práticas adotadas por todos os setores, de forma sistemática, e garantir o alinhamento estratégico de todos os envolvidos.

Afinal, o foco precisa ser em resultados e processos cada vez mais ágeis e otimizados. Caso seja preciso, fazer reuniões de feedback e aplicar a metodologia ágil podem potencializar o uso do ERP.

Acompanhamento das vendas

Outro benefício é o acompanhamento do desempenho da equipe de vendas, monitorando a saída de produtos ou serviços vendidos, podendo conferir o nível do estoque em tempo real.

Isso auxilia a tomada de decisão, sabendo se é preciso investir em algum item ou então descontinuá-lo da sua empresa. Ou então se é preciso acionar o fornecedor para repor o estoque.

ERP ou CRM? CRM ou ERP? Como saber como e qual contratar?

CRM ou ERP: qual e como contratar?

Entendendo que cada negócio tem suas peculiaridades, necessidades e forma de trabalhar, separamos 5 fatores que você não pode ignorar.

Eles ajudam você a tomar uma decisão assertiva na hora de contratar tanto um CRM como um ERP.

Leve em consideração quantos quesitos você achar necessário. Todavia, você não pode ignorar:

1 – Funcionalidades

O primeiro ponto a se analisar, e talvez o mais importante, seja o das funcionalidades buscadas. Não adianta o preço ser bom se não atende 100% das dores que sua empresa tem.

Só que, para isso, você precisa ter mapeado tudo aquilo que é necessário corrigir dentro da sua empresa. Assim, ponto a ponto, você pode explicar o que você precisa e entender se determinado ferramenta atende ou não você.

2 – Custo-benefício

Custos não podem ser ignorados e todo gestor sabe bem seus desafios para manter as finanças em ordem no dia a dia. Ainda mais quando se trata de uma ferramenta de fora do Brasil. Você está pronto para ficar sujeito à flutuação do câmbio?

Considere o tamanho do seu negócio e também da sua necessidade e compare com os preços e a funcionalidades oferecidas. Se for urgente e se a ferramenta ajuda você, então é um custo-benefício que vale a pena.

Se o preço for baixo mas há poucas funcionalidades – o que mudaria muito pouco a sua atual forma de trabalhar -, que sentido há na contratação?

3 – Reputação e avaliação da empresa

Converse com quem já é cliente. Veja avaliações em sites especializados em plataformas B2B, como é o caso da B2B Stack.

Cerque-se de cuidados em todas os lugares que você puder. Afinal, você estará tomando uma decisão importante para seus negócios. Portanto, ir afundo para descobrir a avaliação e a reputação da empresa nunca é demais.

4 – Suporte

É um ponto importante e que não pode ser ignorado. Problemas acontecem e a empresa que você contratou precisa dar o suporte necessário.

Por isso, um dos pontos a se considerar é ter ajuda em português e de forma simples e direta. Afinal, quem tem problema tem pressa – e nada é mais valioso do que seus negócios neste momento.

5 – Customer Success

Este fator, na realidade, você só irá saber se é bem feito, se funciona, depois de contratar. Mas, procure falar com quem já é cliente da empresa que você deseja contratar.

Ela vende e nunca mais fala com quem comprou a solução vendida? É fundamental entender ter empresas preocupadas com o sucesso do cliente, em garantir que você está tendo a melhor experiência possível com o sistema.

O que é ERP?

Ok. Mas qual dos dois faz mais sentido para os meus negócios?

A verdade é que só você pode responder essa pergunta. Tudo vai depender das necessidades atuais que os seus negócios possuem.

Se sua empresa melhorar a geração de leads, captação de clientes, ciclo de vendas, entre outros, então um sistema de vendas como o CRM faz todo o sentido.

É através dele que será possível organizar todo o processo comercial e também o funil de vendas, pré-venda, marketing, customer success, entre outros.

Ele tornará o trabalho em vendas muito mais ágil, assertivo e dará ao time comercial um empoderamento muito maior. Afinal, ele conseguirá gerar valor para o cliente e isso impactará positivamente o CAC e LTV de seus negócios.

Além disso, todas as informações da jornada de compra de qualquer cliente ficam registrados dentro do CRM. Os dados são de posse da empresa – o que reduz o risco de perda de algum negócio caso o vendedor deixe a companhia.

Todavia, se você entende que seu processo de vendas está funcionando da forma que se encontra atualmente, talvez você queira dar atenção para outras áreas. E aí um ERP faz mais sentido.

Ou, então, se você entende que sua empresa é pequena, ou seus negócios ainda estão em uma fase de estruturação, pode ser que nem um e nem outro seja necessário por ora.

É preciso, primeiro, estruturar os processos em todas as áreas. Você vai notar que fazendo isso conseguirá trabalhar melhor. E, a partir daí, para crescer, precisará de softwares que ajudem nesta missão.

O ideal, porém, para empresas que já têm processos bem definidos, é ter ambos, integrados. Somente desta forma é possível ter o controle não só da rotina de vendas, mas como de todo e qualquer processo interno.

Mais do que isso, qualquer tomada de decisão, seja em qual setor for, poderá ser feito de forma muito mais seguro e assertiva.

CRM PipeRun tem integração com ERP

O CRM PipeRun tem integração nativa com o Superlógica, um dos ERP mais completos existentes no mercado.

Todavia, caso você queira integrar o ERP que você já possui com o nosso software CRM, é possível realizar isso através de URL. Aqui falamos mais sobre como isso ocorre.

Desta maneira, você tem controle total sobre suas vendas e, também, sobre os demais processos. Tudo automatizado.

Assim que a venda é feita, a integração com o ERP já gera automaticamente tudo o que você precisa para garantir a entrega do que foi comprado e, também, controlar internamente os processos administrativos correspondentes.

Muito mais fácil crescer e ser cada vez mais referência na área em que você atua desta forma, não é mesmo?

E aí, como podemos te ajudar?

Se você está em dúvida sobre a utilidade de um CRM em sua empresa, fale com um consultor hoje mesmo que ele poderá ajudar você.

Aproveite e leia dois artigos que ajudarão você a entender melhor o seu contexto e também suas necessidades.

O primeiro fala sobre a importância do bom gerenciamento de vendas nas empresas para poder controlar o processo comercial.

Já o segundo aborda métricas de vendas importantes e que você não pode negligenciar em seus negócios.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Equipe de Redação
conteudo@odig.net