Funil de vendas: o que é, etapas e como estruturar? Veja tudo aqui!

Funil de vendas: o que é, como criar e quais as etapas?
Augusto Turcato
Augusto Turcato, especialista há 8 anos em marketing de conteúdo, faz parte do time de marketing que ajuda milhares de vendedores, gestores e empreendedores brasileiros a aumentar suas vendas com metodologias e tecnologias aqui no CRM PipeRun.

Funil de vendas é uma ferramenta que auxilia equipes de venda e marketing a guiarem um cliente em potencial em sua jornada de compra.

É uma estrutura criada para acompanhar e conduzir um cliente na sua jornada de compra, começando pelo momento de descoberta e consciência da marca até a hora final da compra.

O funil de vendas é uma das mais relevantes ferramentas de marketing atual. Ela tem ligação direta com o marketing de conteúdo e o já tradicional inbound marketing.

Assim sendo, responda: Você gostaria de poder aumentar os seus lucros com um processo automático de vendas?

É o funil de vendas que dará suporte à jornada de compra das personas. Uma ferramenta estruturada com base no seu negócio, seu produto ou serviço.

Através de um funil de vendas, é possível trabalhar com calma cada lead. Cuidar dele no seu estágio específico. Desse modo, é possível ser ágil e assertivo ao mesmo.

Como resultado, as taxas de conversão de vendas crescem. Bastante.

Ao final desse artigo, você terá conhecido o funil de vendas. Terá entendido como ele é capaz de auxiliar na conversão de leads em clientes, tendo como base o funil de vendas.

Adquira um Funil de vendas inside sales pronto! Organize o processo e venda mais.

O que é funil de vendas?

Funil de vendas: o que é, como criar e quais as etapas?

O funil de venda é uma ferramenta que auxilia equipes de vendas e marketing. O intuito dele é guiar um cliente em potencial em sua jornada de compra.

É uma estrutura criada para acompanhar e conduzir um cliente na sua jornada de compra. O seu início está no momento de descoberta sobre o problema que precisa ser sanado.

Todavia, nem todas elas chegam ao final da jornada. Ou ao final do funil. Logo, o número de pessoas que entram nesse funil é sempre muito maior que a quantidade que saem.

Em outras palavras, nem todos irão comprar. Às vezes muito poucos compram. Mas, calma, esse já é outro papo.

Por que é importante definir o seu funil de vendas

Como dissemos, nem todo mundo que entra no seu funil vão se converter de fato em compradores, porém, quanto mais clientes estiverem no topo, maior será o volume de vendas ao final.

Além disso, o funil trabalha melhor junto a um CRM (Customer Relationship Management), portanto, um lead que está parado ali no meio do funil eventualmente pode prosseguir e se tornar um cliente.

Outro ponto muito importante de ter o funil bem definido é que no fim das contas isso representa uma grande economia com a captação de leads, uma vez que você pode retrabalhar a base.

Imagine o seguinte cenário: entrou um lead no topo do funil, sua equipe de vendas entrou em contato e o cliente, apesar de interessado, deu como objeção o fato de não ter orçamento agora. 

Sem uma boa gestão esse lead seria descartado, mas com um funil eficiente ele pode ficar ali sendo nutrido com conteúdos, e eventualmente em uma promoção, pode ser o momento da objeção desse lead ser quebrada.

Qual o conceito de funil de venda?

O funil de vendas representa toda essa jornada. Ele inicia pelo momento de descoberta e consciência da marca, até o momento da compra.

Ele é chamado de “funil” devido à forma como ele opera, No topo há um grande número de leads, segmentados a partir das personas de uma marca.

Nele, grande parte dos leads não irá continuar percorrendo a jornada da compra através do funil. Isso fica claro pelo meio e pelo final do funil, cada vez mais estreitos.

Como funciona o funil de vendas?

Funil de vendas: o que é, como criar e quais as etapas?

O funil de vendas utiliza como base de funcionamento diversas metodologias conhecidas e tradicionais no campo de vendas e marketing.

Cada empresa estrutura o seu funil de vendas da forma que enxergar mais adequada. Usualmente, eles compreendem entre 3 e 7 etapas. É comum que elas sejam sobre:

  • Prospecção;
  • Qualificação;
  • Apresentação;
  • Maturação;
  • Negociação;
  • Fechamento.

Cabe às empresas entenderem o cenário. Em outras palavras, identificar em qual dessas etapas cada cliente está.

Consequentemente, a partir daí, determinar o tratamento adequado para cada um deles.

Claro que nem todos os negócios se assemelham. Por exemplo, uma empresa de telecom não tem o mesmo processo do que uma agência de publicidade.

Todavia, ainda assim a tecnologia é crucial. No caso acima, um CRM para provedores de telefonia e internet será tão crucial como um para agências.

De um jeito ou de outro, em algumas empresas é comum que o marketing guie os clientes, nos estágios iniciais do funil, e repasse-os para a equipe de vendas nas etapas finais.

Além da divisão em etapas, o funil também pode ser seccionado em topo, meio e fundo. Cada uma dessas etapas pode haver um ou mais estágios.

Tudo dependerá da complexidade de suas vendas. Esse tipo de fracionamento é interessante para o marketing digital.

Ele é o responsável direto por produzir mais conteúdos para as etapas no topo e no meio do funil. Afinal, é lá onde estão a maioria das pessoas envolvidas na jornada de compra.

Com esse funil, é possível criar gatilhos (automáticos ou manuais), para que leads convertam-se em clientes.

As equipes de venda e marketing podem, de maneira previsível e pontual, gerenciar a jornada de compra do cliente. Isso é de extrema relevância.

Para esclarecer, vamos ver como funcionam essas etapas:

Prospecção

A primeira etapa é a de prospecção, que pode ser feita tanto ativamente quanto passivamente, inclusive de forma automatizada utilizando landing pages de conversão e tráfego pago.

Nessa primeira etapa vale a pena encher bem o topo do funil, porém dentro das opções já definidas na construção das buyer personas da sua marca, pois não adianta colocar um vegano no topo do funil, sendo que seu negócio é um açougue.

Quanto mais assertivas forem essas prospecções, mais qualificados serão os leads que entram no seu funil, e mesmo assim, a etapa seguinte consiste justamente em aprimorar esse lead.

Qualificação

Funil de vendas

Cada segmento de empresa e tipo de produto ou serviço pode demandar uma estratégia de qualificação diferente, mas via de regra, essa etapa é para fazer uma triagem dos leads que entraram.

Geralmente na prospecção vem muitos curiosos, que no caso seu produto chamou a atenção, mas não tem utilidade real para ele no momento, então esse lead pode ser categorizado como topo de funil e talvez receber conteúdos de topo para se manter informado sobre sua marca.

Para isso, novamente entra o CRM na jogada, pois ali tem a função de colocar tags ou etiquetas no leads para direcionar cada um deles para um determinado fluxo de nutrição, a fim de fazer com que avancem gradualmente no funil.

Tem outra ferramenta que se chama lead scoring, onde é possível definir atributos para cada lead onde automaticamente eles serão categorizados e assim pode se estabelecer uma escala de prioridades para cada contato.

Apresentação

Depois de dar uma higienizada nos leads que chegaram, chega a etapa do funil onde será melhor apresentada a sua solução para ele, pois os contatos que estão neste ponto já tem um maior interesse no que você tem a oferecer.

Não necessariamente ele estará pronto para comprar, mas já vai avançar para etapa da jornada de consideração da solução como veremos mais à frente.

Além disso, vale aproveitar esse momento para dizer que independente da quantidade de etapas que tenham no seu funil de vendas, isso não significa que o lead irá passar necessariamente por todas.

Há casos que ele sai do topo direto para compra ou fica mais no fundo por muito mais tempo do que outros leads, mas em geral, o funil tem uma certa constância nos seus resultados.

Maturação

Há um período dentro do funil de vendas que o lead passa pela maturação, onde vai recebendo conteúdos que têm a função de serem compatíveis com o momento da jornada de compra em que eles se encontram.

Isso pode ser totalmente automatizado por meio de um CRM, onde você pode configurar para que determinada ação feita pelo lead dentro da página de conteúdo, faça com que ele avance para próxima etapa do funil.

O Lead scoring também é uma maneira eficiente de medir essa maturidade do contato que está no seu funil e os critérios de mensuração são definidos especificamente para o topo de produto ou serviço que sua empresa oferece.

Um exemplo simples é em construtoras que vendem para clientes que atendam condições específicas de renda, então, se o lead não atinge o critério, ele pode ser automaticamente descartado ou ficar como baixa prioridade até que se resolva a situação.

Negociação

Esta parte está localizada bem no final do funil, pois aqui o lead já conhece sua empresa, já considerou a solução e agora está decidido a comprar a solução que você oferece.

Por isso, aqui é realmente uma questão que vai variar das técnicas de vendas de quem estiver negociando com o lead, porém, a taxa de conversão nessa etapa do funil costuma ser altíssima.

Algumas empresas de e-commerce e de infoprodutos por exemplo, essa parte da negociação também acontece de forma automática, por meio de uma landing page com o passo a passo para compra, por vezes um vídeo explicativo, então a venda é concretizada sem a necessidade da ação humana.

Fechamento

Se a negociação ocorrer bem, aí temos o fechamento, que é a parte mais burocrática, mas que também pode ser automatizada com tecnologia.

Assinatura de contrato e pagamento podem ser feitos pela a internet, mas claro que vai depender de cada produto e serviço, pois alguns podem envolver entregas diferentes e até valores diferentes.

Novamente, cada empresa pode definir a estrutura de funil que mais se adequa a natureza da sua atuação, então podem haver mais ou menos etapas na estrutura.

O ponto principal é entender bem quais são as personas do seu negócio e trabalhar o inbound de forma a privilegiar os avanços na jornada de compra.

Conhecendo as opções e entendendo bem do seu negócio, fica mais fácil encaixar na sua estratégia de funil de vendas.

Funil de vendas e suas etapas

As etapas do funil de vendas

Cada uma dessas etapas possui características distintas do lead. Essas características servem para indicar qual o nível e qualificação do cliente, com relação à venda.

Confira as etapas do funil de vendas:

Topo do funil

É a fase da descoberta e do aprendizado, por parte do cliente, do produto, serviço ou negócio oferecido.

Nessa etapa, existem poucos leads qualificados, dentro da jornada de compra.

Meio do funil

Nessa fase, o cliente entende e reconhece o problema que o levou a se interessar pelo conteúdo apresentado.

Como resultado, ele começa a reconhecer que precisa de uma solução para esse problema. É na conversão entre TOPO e MEIO de funil que muitos leads se perdem.

Aqui começam a ser filtrados e qualificados os leads potenciais.

Fundo do funil

Quando o lead atinge o fundo do funil, ele já estará levando seu produto em consideração e passará a compará-lo com similares.

Logo depois, ele estará pronto e predisposto a realizar a compra, escolhendo o produto que melhor correspondeu às suas expectativas.

Etapas da jornada de compra

Conforme prometido, agora é hora de entendermos um pouco melhor das etapas presentes na jornada de compra de um lead que é algo que está intimamente ligado ao funil de vendas.

Novamente, não será todo cliente que passará pela jornada passo a passo exatamente, isso vai depender muito da qualidade dos leads captados, sendo possível conseguir leads já decididos, pois compram no impulso, os chamados leads quentes. 

Porém essa é a exceção e não a regra, pois mesmo o melhor trabalho de prospecção, sem dúvidas trará um volume maior de leads de topo de funil, e esses sim vão seguir a jornada de compra de forma ordenada.

Sem mais delongas, vamos ver etapa a etapa como funciona essa jornada e como você deve criar conteúdos específicos para cada uma delas.

Etapa 1: Aprendizado e descoberta

Essa é a primeira etapa da jornada considerando um cliente em potencial que não está ativamente buscando por determinado produto ou serviço, mas é impactado por alguma comunicação interessante.

Pode ser um anúncio em alguma rede social, um email promocional ou até uma indicação de algum amigo, o que vale é que o lead em si tenha conhecimento da sua solução.

Porém aprender sobre seu produto, pode não valer de nada se não houver uma constância, por mais “milagroso” que seja o resultado, as chances do usuário esquecer são grandes.

Somos bombardeados por propagandas e conteúdos o tempo todo pelas redes sociais, então, após chamar a atenção para sua solução, é preciso reforçar para não deixar esse lead esquecer do que viu.

Para fazer isso, vamos diretamente à entrada dois da jornada de compra.

Etapa 2: Reconhecimento do problema

Pode acontecer do seu produto/serviço chamar a atenção de um determinado lead que tenha as características da sua persona, mas no momento ele não se dá conta de que precisa de fato comprar a solução.

Por isso, na segunda etapa da jornada, esse cara precisa ser impactado por alguma comunicação que reforce o problema dele para que sua solução pareça ainda mais vital para o momento.

Aqui podem ser utilizadas várias estratégias de conteúdo, mas talvez uma das mais eficientes seja a de gerar alguma identificação, mas isso vamos explicar mais adiante no exemplo de uma jornada.

Por ora, o que tem que ficar claro nessa etapa é que realmente há uma dor ali que seu produto ou serviço pode resolver, e isso vai deixar um pulga atrás da orelha do seu lead.

Etapa 3: Consideração da solução

Quando você consegue ser bem sucedido em colocar a ideia na mente do seu consumidor em potencial, é a etapa da jornada em que ele começa a considerar a solução, então nesse ponto é necessário conteúdos que endossam mais o seu produto.

Até porque, por mais que ele esteja considerando a compra, ele não tem garantias se a solução de fato funciona, então é necessário impacta-los com conteúdo que mostre um pouco do funcionamento daquilo que ele está procurando.

Essa etapa é uma das mais delicadas, pois o lead está considerando a solução, mas não necessariamente a sua solução, por isso, pode ser que algum concorrente apareça e roube esse lead.

Por isso que as partes anteriores têm que ser muito bem feitas e é necessário que seu produto tenha um diferencial que mantenha o lead interessado na sua solução e não de algum concorrente.

Para isso tem várias técnicas, como CTA ‘s ao longo do conteúdo, oferecer descontos para primeira compra, entregar alguma garantia, brindes e coisas do tipo.

É basicamente a etapa de quebrar as objeções e realmente alçar a sua solução ao estrelato na mente do seu lead.

Etapa 4: Decisão de compra

Esse é o momento que o lead realmente está convencido que sua solução vai resolver a dor dele então ele irá fazer a ação de compra, e aí pode ser tanto um botão para uma página ou um link de contato.

Em qualquer dos casos, é preciso que ele seja impactado com um conteúdo de cunho bem mais comercial, porque apesar de estar decidido a comprar, a comunicação errada pode pôr tudo a perder.

Há técnicas de copywriting para montar páginas de vendas de fundo de funil com bastante eficiência na conversão, porém, se você possui uma equipe de vendas na sua empresa, que conhece bem as técnicas, as chances de concretizar a transação nesta etapa são muito maiores.

Em tese, essas são as etapas da jornada de compra de um cliente e quando há um CRM eficiente para acompanhar, é possível atingir o lead no momento certo, com a comunicação correta e com a solução que ele precisa para fechar a venda.

FUNIL PRONTO COM ETAPAS, AÇÕES, ESTRATÉGIAS, INTEGRAÇÕES E MUITO MAIS

Funil de vendas inside sales pronto! Organize o processo e venda mais.

Funil de Vendas Inside Sales Pronto

Exemplo de jornada de compra

Um exemplo fala bem mais do que as palavras, então, para fixar a ideia de jornada de compra e também um pouco do funil, vamos imaginar uma empresa oferecendo uma solução e vamos encaixá-la nas etapas.

Vamos pensar num serviço que vende marmitas saudáveis, feitas com ingredientes orgânicos chamado Vitta Fit e a nossa persona será uma mulher, mãe de 2 filhos, com 34 anos e está em franca ascensão na sua carreira de gerente de loja.

O nome da nossa persona vai ser Débora, e ela está satisfeita com a maioria dos aspectos da sua vida, mas sente que está se alimentando mal, pois pra conciliar trabalho com cuidar dos filhos e ter tempo de qualidade com marido, acaba sempre pedindo comida ou fazendo algo rápido e mais calórico.

Débora está navegando pelo seu Facebook quando se depara com uma publicação que fala “5 combinações de alimentos para comer bem a semana toda”, e como ela está precisando melhorar sua alimentação, clica no link.

Nesse link tem um conteúdo de blog, topo de funil da Vitta Fit mostrando algumas opções de marmita, com alimentos saudáveis e orgânicos que podem ser preparados e congelados para comer ao longo da semana.

Essa ideia desperta em Débora uma curiosidade, pois pode ser interessante cozinhar uma vez só na semana e ter comida saudável a semana toda, mas mesmo assim ela sabe que não tem tempo.

Em seguida Débora é impactada por um conteúdo da Vitta Fit que diz: “Como gerenciar seu tempo na cozinha e produzir mais” e vê que se ela se organizar é possível, mas ainda assim é um problema.

Então, vê um novo conteúdo da Vitta Fit: “Sem tempo para cozinhar? Considere delivery de marmita fit. No conteúdo ela vê que muita gente tem usado serviço que prepara as marmitas e entrega em casa para congelar e ir comendo durante a semana.

Nessa etapa, Débora já viu que não vai ser fácil se organizar para cozinhar para semana toda e não tem certeza se cabe no orçamento pedir marmita todo dia, sem falar que pode acabar enjoando.

Conteúdo para ir além

Então, entra o conteúdo fundo de funil da Vitta Fit com o seguinte título: “Marmitas saudáveis e variáveis para semana toda, com melhor custo benefício”, e ao entrar no conteúdo, conhece como funciona o serviço da empresa que entrega as marmitas fits, tem parceria com produtores locais, trabalha com ingredientes variados e sazonais, e consegue fazer tudo isso por um preço em conta, sem falar que aceita vale alimentação e refeição.

Débora encontrou tudo que ela queria para resolver o problema dela, e ao entrar em contato com a empresa, o vendedor oferece uma opção onde o segundo plano sai pela metade do preço, ou seja, agora o marido dela pode acompanhá-la nesse novo estilo de alimentação saudável.

Esse é um exemplo simplificado, mais focado em entender as etapas, pois na prática não serão apenas 4 conteúdos que vão convencer a Débora, talvez sejam necessários mais conteúdos de meio de funil  e talvez uma promoção maior no fundo.

O ponto aqui é fazer você entender como é a estrutura dos conteúdos distribuídos no decorrer da jornada de compra do cliente.

Funil de vendas x jornada do cliente: diferentes, mas complementares

Vital em uma estratégia de marketing digital, o funil de vendas é uma ferramenta utilizada para dar suporte à jornada de compra dos clientes.

Quando bem estabelecido e dimensionado, ele funciona muito bem. Afinal, ele pode direcionar, de forma eficiente, a produção de conteúdo e as técnicas para lidar com os clientes em cada etapa do processo de compra.

Por serem termos conectados, muita gente acredita que funil de vendas e jornada de compra são a mesma coisa.

Entretanto, isso não poderia estar mais errado. Por isso, é essencial compreender as diferenças entre eles. Por vários motivos.

Seja para evitar confusão de vocabulário na estratégia de marketing, seja para clarear o que cada um representa.

O funil de vendas é um método para compreender uma referência para as equipes de marketing e vendas. Em contrapartida, a jornada de compra é o processo em si.

Que começa com o cliente descobrindo uma necessidade e vai até o momento em que ele decide comprar. Ou decide ir embora. 

Segundo que, se a sua empresa tem um volume grande de leads no funil de vendas, como conseguir agir com assertividade?

Além disso, há, ainda, algumas estratégias que contemplam as etapas pós-vendas. Elas fazem parte da jornada de compras.

Por isso, determinam estágios correspondentes ao funil. Os dois termos se complementam. É importante entender a jornada de compras, para elaborar um funil de vendas eficiente.

Somente assim ele poderá ser uma ferramenta de referência para a conversão de prospects e leads.

Como criar um funil de vendas matador?

Funil de vendas: o que é, como criar e quais as etapas?

Um funil de vendas matador é aquele que melhor educa e guia o lead até o final da jornada, completando o último estágio, que é a compra.

Abaixo, apresentamos algumas dicas essenciais para que seu funil de vendas alcance o público certo para sua marca.

1 – Construa as personas

Queremos entregar valor para nossa persona, através de nossos produtos e serviços. É a persona, elaborada no início do planejamento estratégico, que queremos atingir.

A persona não é seu público-alvo. Uma persona é a representação do seu cliente ideal. Baseado em clientes reais, a persona é desenvolvida com base em suas características.

A persona serve para apresentar à estratégia digital todas as características do cliente ideal do seu negócio.

Através da persona, é possível segmentar seu público-alvo, atraindo consumidores realmente interessados nos seus produtos ou serviços.

2 – Trace a Jornada de compra

Um funil de vendas começa na construção da jornada de compra das suas personas.

Com base nas características apresentadas por seus clientes em compras anteriores, é possível traçar o caminho realizado, desde a descoberta até a compra.

Aqui é onde serão identificadas possíveis fugas de leads e os gatilhos necessários para fazê-los continuar na jornada de compra e avançar dentro do funil.

3 – Escolha os milestones e etapas de conversão

Milestones são marcos, pontos de referência dentro da jornada de compra. Eles representam a transição do lead entre um estágio e outro.

É preciso não somente definir esses milestones, mas também responder a inúmeras questões relacionadas a eles: meu lead consegue avançar para o próximo estágio sozinho?

Que gatilho é necessário para que haja uma transição segura, qualificando meu lead? Lembrando que aqui, marketing e vendas devem trabalhar juntos.

Afinal, os milestones definidos na jornada de compra e em todo o processo de vendas devem ser os mesmos.

Marketing e vendas precisam estar de acordo entre fatores que qualificam um lead.

Especialmente para definir quando este estará pronto para uma possível intervenção da equipe de vendas ou não.

4 – Automatize o processo em um CRM de Vendas

Assim como outros processos dentro do marketing digital, o funil de vendas pode entregar resultados ainda melhores se for automatizado.

Com a automação do funil, é possível manter o controle das atividades, etapas de conversão e gerenciamento de leads.

O CRM – Customer Relationship Management, ou Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente – é uma ferramenta para funil de vendas.

Ela traz esta e todas as outras automações necessárias para esta missão.

Com um planejamento prévio e a estruturação da estratégia do funil de vendas, com suas etapas de conversão, jornada de compra e personas definidas, o CRM pode entregar resultados consistentes.

Ainda por cima, facilita a gestão de todo o processo.

Por que ter só funil de vendas? Veja outros tipos de funil para seu processo!

Além do funil, dentro de um bom CRM Online, você tem uma ferramenta para funil de vendas onde é possível construir outros funis.

Isso é crucial para estruturar o seu processo comercial por completo – com integração total com o marketing da sua empresa.

Desta forma, não se limite à apenas um funil, faça também:

Funil de marketing

O funil de marketing representa a jornada que as pessoas têm desde o primeiro contato até comprar a solução que você vende.

Através dele, é possível mapear e planejar toda a experiência do cliente, desde o momento em que ele se torna um lead, até o momento da compra.

Uma ferramenta para ser utilizada em parceria e conformidade entre equipes de marketing e vendas. Este é o funil, que traz muito mais segurança para a criação de conteúdos para o lead. 

Além disso, ele mostra que etapa de compra se encontra o lead. Isso maximiza a chance de sucesso de uma venda, já que mostra ao marketing e aos vendedores a melhor maneira de falar com o possível cliente.

Por isso, criar um funil de marketing permite criar uma estratégia ainda mais assertiva, direcionada realmente àquela persona que é o seu cliente ideal.

Através dele você entra em contato com o lead e começa a se relacionar. Você envia conteúdo direcionado para as 3 etapas, topo, meio e fundo.

Se houver interação em todas as 3, este lead vai evoluindo e pode passar para o funil seguinte.

Além disso, para ter sucesso em sua estratégia de captação de clientes, algumas funcionalidades são importantes, como:

  • Templates de email de follow up;
  • Automações: email, ações e atividades;
  • Pipeline e carteira de oportunidades;
  • Produtos com características e grade;
  • Catálogo de produtos com fotos;
  • Propostas pré-configuradas (PDF);
  • Entre outros.

Funil de pré-vendas

Para organizar melhor o seu processo de vendas, por que não criar um funil de pré-vendas?

Qualificar os leads antes de entrar em contato para vender é importante para o CAC, Custo de Aquisição de Clientes da sua empresa ser menor.

Aqui é trabalho para o SDR. Trabalho para o seu time de pré-venda. É ele quem precisa qualificar este lead para o closer, o vendedor, mostrar a solução e selar a venda.

Não há exatamente um número de etapas definidas – isso fica a critério de quem usa.

Até porque, vai depender do tamanho do time comercial e, também, do que você tem para oferecer durante esta qualificação.

Aqui, pense em materiais ricos, vídeos explicativos de seu produto ou serviço, entre outros.

Para ter sucesso na qualificação, então, destes leads, algumas funcionalidades são importantes, como:

  • Criação automática de cards/campanhas;
  • Email customizáveis c/ variáveis;
  • Integração com WhatsApp, email, plataforma de chat e marketing;
  • Playbook de atividades por etapa de funil;
  • Booking de agendas dos vendedores;
  • Distribuição de lead – Round Robin;
  • Campos customizados de perguntas;
  • Formulários customizados de qualificação;
  • Métricas de ligações e atividades;
  • Entre outros.

Funil de success

Fechou uma venda? Se o cliente chegou até a última etapa do funil, então é hora de garantir o sucesso dele usando o que você acabou de vender.

Por exemplo, o funil de success é importante também para quem vende seguros. Ou então qualquer outro serviço que precise de renovação por um período fixo.

Você não vai entrar em contato com o cliente apenas para lembrar ele de renovar o contrato, né? Por isso, relacione-se com ele.

Para isso, algumas funcionalidades são importantes, como:

    • Templates de email de follow-up;
    • Automações: email, ações e atividades;
    • Pipeline e carteira de oportunidades;
    • Produtos com características e grade;
    • Catálogo de produtos com fotos;
    • Propostas pré-configuradas (PDF);
    • Entre outros.

Continue lendo esses outros textos do nosso blog para aprender mais:

Tenha um CRM para o seu funil de vendas

Para gerenciar todas as atividades específicas de cada etapa, sem perder o controle sobre novos leads e prospects, é possível utilizar o CRM, como falamos anteriormente.

Ele serve para automatizar gatilhos e outras ações dentro do funil.

Com o uso do CRM para funil de vendas, jornada de compra e características dos leads são apresentados de maneira acessível, tornando o contato com o cliente mais ágil, assertivo e pontual.

Afinal, ter um funil de vendas para CRM é essencial na sua estratégia comercial. Em outras palavras, ele muda o jogo. Modifica a forma como você lida com seus clientes.

E isso faz toda a diferença.

Você mostra que é autoridade no assunto. Que você entenda as dores do cliente.

Acima de tudo, deixa claro que a sua solução realmente faz sentido e funciona. Sua empresa utiliza o funil de vendas? Que resultados a gestão do funil com o CRM trouxe para o seu negócio?

Dúvidas frequentes

Antes de começar, vamos abordar algumas perguntas frequentes sobre funil de vendas.

Se você quiser ler a explicação completa, basta clicar ao final de cada resposta. Ok?

Qual a importância do funil de vendas?

O funil de vendas é o responsável por conduzir os leads por todos os estágios necessários para que ele se torne efetivamente seu cliente.

A missão é muito clara: atrair, encantar, vender e fidelizar consumidores. E fazer isso de forma precisa, entregando valor e mostrando em todos os momentos o porquê da sua solução ser a ideal para ele.

Como funciona o funil de vendas?

Chamado também de pipeline, o funil de vendas é um modelo estratégico. Ele mostra a jornada do cliente desde o primeiro contato com a empresa até o fechamento de fato do negócio.

O funil é composto por um conjunto de etapas e também gatilhos. Eles têm a missão de dar suporte à jornada, gerar confiança e garantir a venda.

Como é dividido um funil de vendas?

Normalmente, um funil de vendas é dividido em 3 etapas: topo, meio e fundo. Porém, para conseguir entregar o valor que o cliente precisa, essas etapas foram desmembradas.

Em média, então, é comum que o funil tenha em torno de 5 a 7 etapas.

Qual a primeira etapa do funil de vendas?

De maneira geral, a primeira etapa se chama “topo do funil de vendas”.

Mas, dentro de um processo mais complexo, a primeira etapa geralmente é a de prospecção ou de qualificação dos leads gerados pelo marketing.

É o primeiro estágio em que sua equipe de marketing entrará em contato para o potencial cliente para medir o interesse e a aderência dele com a solução vendida.

Como criar um funil de vendas?

São basicamente 4 etapas para criar um funil de vendas.

São elas: 1 – Construa as personas; 2 – Trace a Jornada de compra; 3 – Escolha os milestones e etapas de conversão; 4 – Automatize o processo em um CRM de Vendas.

Quer ver o funil operando na prática? Conheça como uma ferramenta de funil de vendas aumenta o seu faturamento…

Conclusão

E aí, como podemos te ajudar?

Para entender como funciona um funil na prática e ver como uma ferramenta de funil de vendas na prática ajuda as empresas: FALE COM UM CONSULTOR.

Aproveite e leia dois artigos que ajudarão você a vender mais e melhor na sua empresa.

O primeiro fala da importância da automação de processos dentro do setor de vendas.

Já o segundo aborda questões e estratégias importantes da gestão de pipeline nos seus negócios.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Mais automação. Mais economia. Mais resultado.

Contar com uma plataforma nacional de aceleração de vendas é muito mais negócio.

Acompanhe todas as novidades sobre Marketing e Vendas

Se inscreva em nossa newsletter e fique por dentro!