metodologia-agil

6 min de leituraMetodologia ágil e vendas: estimule a troca de conhecimento

Aplicar metodologia ágil nas empresas é uma questão de aprimoramento contínuo. Afinal, qual gestor não gostaria que o conhecimento fosse propagado por todos os colaboradores, não é mesmo?

Ou melhor. Quem não deseja ter, no dia a dia, processos cada vez mais aprimorados e pessoas cada vez mais inseridas nos valores do negócio em que trabalham?

Dentro desta ideia existem os métodos ágeis. Agir com assertividade, deixar o conhecimento ao acesso de todos e dar visibilidade às pessoas. Se isso é uma realidade que a sua empresa busca, então você precisa passar pela chamada “transformação ágil”.

Neste artigo, abordaremos o significado destes termos e como eles podem ser aplicados dentro de qualquer organização. Além disso, saiba como um CRM pode ser um potente aliado para que o conhecimento seja difundido dentro do seu negócio.

Vamos lá?

Boa leitura!

Metodologia ágil: por dentro do conceito e aplicações

Entende-se metodologia ágil como uma alternativa à clássica gestão de projetos dentro das empresas. Embora eles tenham nascidos dentro de softwares, o seu conceito pode, muito bem, ser replicado para fora do mundo da tecnologia.

Quando muda-se o modus operandi de uma organização ocorre o que é conhecido como transformação ágil. Ela pode acontecer por completo dentro das empresas (mas, cuidado, mudanças repentinas e fortes causam resistências!) ou pouco a pouco, por setores.

Rápida ou gradual, não importa. A aplicação de metodologia ágil existe para consertar gargalos internos. Graças à eles, por exemplo, é possível encarar imprevistos dentro de um projeto ainda maior.

Como? Bem, vamos um pouco mais afundo… pode ser?

Conhecimento compartilhado e comunicação estimulada

Um dos principais pilares da transformação ágil dentro das empresas dá-se através de difusão do conhecimento. Entenda. Compartilhar práticas e descobertas é essencial para aprimorar os processos, independente da área de atuação.

Comunicação. Aprendizado. Compartilhamento.

Quando ocorre o debate do problema entre quem tem capacidade de resolvê-lo, isso é aplicação de metodologia ágil. Não cabe mais às empresas receberem uma ordem, vertical, de como as coisas devem ser solucionadas.

Vamos pensar no universo de vendas. Se o exemplo citado acima ocorrer, sem informação interna circulando e sem debate fomentado, como manter um time motivado, com foco no produto e no cliente?

Responda: quão estimulado ficará um vendedor, que está na linha de frente com o cliente, excluindo de alguma decisão importante que afeta diretamente a forma que ele trabalha?

Transformação ágil é valorizar pessoas

Mais do que encontrar soluções ágeis para eventuais gargalos, é fundamental que haja respeito às pessoas dentro da empresa.

Se há alguém que demanda um pouco mais de atenção, seja por uma dificuldade de aprendizado em algo específico, por que não estimulá-la ainda mais?

É fundamental qualificar as pessoas e respeitar as individualidades; é importante adaptar o processo às pessoas e não as pessoas ao processo.

É como em um time de futebol. Você vai adaptar o esquema tático de acordo com a característica do seus jogadores, não o contrário.

Por isso, se alguém é mais lento dentro da sua equipe, a sua equipe não precisa andar em ritmo lento. Acredite nas pessoas. Invista nelas. Qualifique o mais lento e o seu time andará na mesma batida.

O foco em ajudar as pessoas faz bem às empresas. Investir em workshops curtos, em mudanças menores e mensuráveis, em dar pequenas responsabilidades aos colaboradores cria um ambiente de compartilhamento saudável. Feito isso, é possível reproduzir as ações para o macro.

Métodos ágeis em vendas: como aplicar?

A essa altura você já deve ter uma ideia de como aplicar a transformação ágil para o seu time comercial, certo? Mas, vamos exemplificar.

Cada empresa tem o seu negócio, claro, mas vamos fazer um recorte específico. Se uma empresa tem um prazo longo de para entregar um produto, é importante agregar valor ao cliente até mesmo durante a espera.

Uma boa saída para tal é uma entrega em módulos, por exemplo, se você está preparando um software para ele.

Manter um relacionamento ativo é, também, importante para a sua empresa. Mande email, entregue um conteúdo legal. Não é porque ele assinou contrato que você precisa ignorá-lo, não é mesmo?

Dentro desta ideia, é fundamental ter um CRM com ações automáticas. Nele, você pode, dentro do funil criado, programar uma ação automática para, por exemplo, o envio de email.

Assim, você consegue entregar um eBook, por exemplo, e não terá esquecido de nutrir o relacionamento com este cliente que está esperando a sua solução ficar pronta.

Integração: time + cliente + projeto

Dentro dos métodos ágeis, uma ação importante quando falamos em vendas, é a integração. Abordamos, já, o quão importante é o compartilhamento do conhecimento e das melhores práticas para todas as áreas.

Porém, um passo a mais pode ser dado. Mais do que os colaboradores convergirem entre si pelo bem da empresa e dos processos, por que não incluir o cliente nisso?

Então, se o software está sendo desenvolvido para o cliente, integram ele ao projeto, ouvindo suas solicitações e feedbacks pode ser valioso para toda a equipe. Dentro disso, falamos já sobre a importância do CEO no processo de vendas.

Deste modo, com o cliente imerso, há uma maior transparência em todo o processo. Ele fica a par do que está ocorrendo, do que está sendo desenvolvido e como isso está acontecendo.

Fazendo isso com alguma frequência, será possível coletar cada vez mais insights para replicar na solução que a sua empresa vende.

Afinal, o que você está fazendo mesmo? Estimulando a cultura do conhecimento compartilhado e aprimorando os processos. É disso que estamos falando!

O seu CRM faz de você mais ágil?

Ter entregas menores e mais rápidas é algo que você consegue fazer dentro do seu CRM?

Dentro de um bom CRM, você consegue, por usuário, ver o que cada vendedor entregou e como ele agiu – as conversas, via telefone, ficam gravadas e à disposição para ouvir sempre que quiser.

Com etapas bem definidas do processo comercial e estruturadas no processo de vendas e com metas bem definidas, é possível aplicar a transformação ágil em vendas.

Assim, tanto o discurso como a qualidade de entrega podem ser aprimorados.

O primeiro, o discurso, ficará alinhado aos valores da sua empresa e contribuirão para a qualificação do playbook de vendas.

O segundo refere-se à qualidade da entrega. Um bom CRM faz o “trabalho sujo” para o time de vendas. O vendedor para de fazer um trabalho robótico de preencher planilhas, linhas de formulários, copiar e colar emails, entre outros.

Ele passa a ser, sim, um consultor, uma pessoa focada no negócio do cliente e como a solução da sua empresa se aplica às dores do mesmo.

Sim, usar um CRM é, sem dúvidas, aplicar metodologia ágil.

E aí, como podemos ajudá-lo?

Aproveite e leia nosso artigo que fala sobre como Inteligência Artificial ajuda em vendas e qual o futuro de suas aplicações. Além disso, saiba como um CRM reduz os custos comerciais das empresas.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Equipe de Redação
conteudo@odig.net