Como fazer gestão de marketing?

9 min de leituraGestão de marketing: 4 pilares essenciais para gerir bem o seu time

Passa por uma correta gestão de marketing o sucesso ou o fracasso das estratégias das empresas no dia a dia.

Atrair e reter clientes é algo que qualquer negócio busca, não é mesmo? Mais do que isso, encantá-los é algo que você quer e precisa fazer em todos os momentos.

Para conseguir isso, todavia, é necessário ter pessoas não só competentes, como motivadas e engajadas com a estratégia do negócio.

Dentro dessa missão, é preciso ter um gestor que seja capaz de não só guiar todos para o caminho correto, como ser um influenciador positivo.

O cenário ideal para qualquer gestão de marketing passa por uma equipe multidisciplinar e focada nos seus objetivos, certo?

Mas, sabemos que isso nem sempre é possível – e muitas são as razões que fazem essa distância do cenário ideal aumentar.

Neste artigo, falaremos de alguns elementos essenciais para fazer esse trabalho de maneira mais assertiva.

O que pesa para uma gestão de marketing realmente eficiente? E quais os reflexos que isso traz para as empresas?

Essas são questões que começaremos a elucidar a partir de agora.

Boa leitura!

Como fazer gestão de marketing? Veja 4 pilares para gerir equipes!

Gestão de marketing: pilares para gerir equipes

Talvez você já saiba, talvez não. Mas a verdade é que a relação entre cliente e empresa não se dá mais somente no processo de compra.

Desde o primeiro contato, as empresas precisam mostrar seu valor para os clientes em potencial e mostrar porque são referência naquilo que fazem.

É isso, aliás, que as estratégias de inbound marketing buscam: mostrar-se como autoridade e como bom demais para ser ignorado.

Mas, anterior a isso, é preciso de uma gestão de marketing sólida, com alicerces firmes e que permitam que o conhecimento e as boas práticas fluam.

Todas as ações, claro, precisam ter o foco no cliente. Em gerar valor para ele e mostrar os diferenciais, de imediato, daquilo que se vende.

Dentro dessa missão, um dos fatores mais importantes é uma padronização dentro da missão, visão e valores que o negócio carrega.

Afinal, muitos são os canais de atendimento ao cliente. É preciso ter um trabalho contínuo e retilíneo, ao mesmo tempo em que se personaliza o contato.

É um universo complexo, uma missão que exige bastante trabalho, tanto de gestão como de planejamento estratégico.

Por isso, separamos 4 pilares fundamentais de uma boa gestão de marketing.

Quando eles forem sólidos e fizerem sentido tanto para quem está na linha de frente, no operacional, como para os clientes, será muito mais fácil a missão de gerar leads e, claro, vender mais e melhor.

Confira:

1 – Pessoas

Gestão de marketing: pessoas

Quando falamos em gestão, precisamos falar de pessoas, obrigatoriamente e de maneira prioritária.

Pensando de maneira estratégica, para se ter um time de marketing realmente qualificado, é preciso buscar profissionais que sejam especialistas.

Dentro daquilo que a empresa precisa, questione-se: quais as habilidades e também valores que essas pessoas precisam ter?

E comece a montar a sua equipe dentro, claro, daquilo que é possível no orçamento. A realidade nem sempre é a melhor possível e há limitações financeiras por todo o lado.

Por isso, pense naquilo que realmente é essencial para conseguir ter sucesso na geração de leads.

Invista em alguém capaz de fazer bons conteúdos – independente do formato. Textos em blog, infográficos, eBook, entre outros, são importantes para gerar autoridade.

O conhecimento em SEO é igualmente fundamental para saber quais as palavras-chaves relevantes e o que – e como – seus clientes estão buscando.

Essa pessoa também deverá responder pela parte analítica do trabalho. Ser capaz de mensurar os resultados, o ROI, e, se necessário, adaptar as estratégias.

As redes sociais são igualmente importantes para não só prospectar como manter um relacionamento ativo e positivo com os clientes.

Invista não só na distribuição dos conteúdos gerados, como também no estímulo à interação, especialmente no LinkedIn, onde se consegue chegar aos c-level de maneira mais eficaz.

Uma das dicas de marketing que são valiosas é ter alguém que escreva bons emails marketing.

É uma excelente maneira de relacionar-se de forma direta e entregando algo personalizado e que eduque o cliente para que desperte nele a intenção de comprar.

Valorize o time

Depois de montar a equipe e colocar a mão na massa, é importante certificar-se que eles terão a valorização e a motivação necessárias para trabalharem no dia a dia.

Sem profissionais engajados, a bem da verdade, é difícil ter sucesso em conseguir impactar os clientes.

Por isso, cabe às empresas darem ferramentas adequadas e uma remuneração que seja justa para ambas as partes.

Por mais que se dê uma outra série de incentivos, ainda passa por um bom salário o bem-estar da pessoa como pessoa mesmo, fora do trabalho.

Isso se refletirá em quão bem, tranquila e motivada ela estará para uma rotina atribulada e focada e exercer seu papel que é, sim, importante para os negócios.

A cultura organizacional da empresa deve levar as pessoas para frente. Elas precisam se sentir parte do todo, entenderem que elas são importantes e que não estão apenas preenchendo um cargo.

2 – Ambiente

Gestão de marketing: ambiente

Uma política apropriada de remuneração é, claro, importante. Mas o ambiente também precisa colaborar e ser um fator positivo.

A gestão de marketing correta fornece às pessoas a estrutura ideal para as pessoas atenderem a demanda da empresa, e a empresa atender a demanda dos clientes.

Uma coisa leva a outra.

Por isso, um ambiente adequado precisa, para o time de marketing trabalhar bem, de:

  • bons computadores;
  • uma sala clara e que ajude o trabalho criativo;
  • bom relacionamento entre os colegas;
  • ferramentas adequadas para aplicar as estratégias;
  • um líder (por critérios técnicos) bem definido, entre outros.

O ambiente precisa promover o bem-estar coletivo não só para o marketing. É uma missão da gestão administrativa como um todo.

3 – Liderança

Gestão de marketing: liderança

Não só no marketing, mas em diversas áreas dentro da empresa, o líder precisa ser alguém que inspire confiança e seja alguém a quem se possa recorrer.

Mas, o assunto aqui é gestão de marketing e, por isso, a liderança é tem um papel ainda mais decisivo.

Primeiro de tudo, é importante que o gestor seja escolhido por critérios técnicos. Que seja alguém que realmente entenda de marketing digital e, claro, de gestão de pessoas.

Até porque, passará muito do planejamento pelas suas mãos e não vale a pena colocar algo tão importante em risco, não é mesmo?

Sem entender como atrair clientes, não há venda. E se não há venda, nenhum negócio consegue prosperar e, bem… você entendeu o espírito.

Então, o líder precisa ser alguém que realmente entenda como deve ser feito o trabalho.

Deixe a confiança fluir

Todavia é também um gestor que dá voz e vez para o seu time, que consegue motivar e extrair o melhor de cada.

Isso passa por ter confiança em quem está sob sua alça. Delegar as tarefas e confiar (antes de desconfiar) é uma boa forma de criar uma relação saudável com a equipe.

Mas a liderança precisa estar presente no dia a dia. Mesmo que ela seja mais estratégica que operacional, é importante “colocar a mão na massa” muitas vezes.

É importante pois fará com que a avaliação de desempenho seja muito mais justa. Quando a mesma não é, é fácil ver a desmotivação tomando conta.

E isso é algo que certamente ninguém quer, não é mesmo?

Nada pior para uma gestão de marketing do que rotatividade no setor, com o conhecimento indo embora a cada saída de colaboradores.

Aliás, se isso estiver ocorrendo, é melhor olhar um andar acima na hierarquia e rever algumas posições.

4 – Estratégia

Gestão de marketing: estratégia

Da mesma forma que pessoas, ambiente e liderança são importantes, a estratégia faz com que os olhos estejam sempre apontados para o norte.

A empresa sabe o que ela quer? Pois, se não souber, como o marketing irá trabalhar? Ok, em busca de clientes, mas como a empresa se mostrará à todos?

As estratégias passam, inicialmente, por um bom trabalho de branding para que os valores do negócio fiquem ainda mais evidentes – especialmente para os colaboradores.

Depois, é hora de entender como irá ocorrer essa prospecção de clientes a partir do conhecimento da buyer persona dos negócios.

Onde os clientes estão? Quais seus hábitos? Quais as suas dores? Qual a solução que elas buscam?

Essas são perguntas que você, conhecendo a resposta, saberá na hora de escolher a sua estratégia para o marketing.

Até porque, convenhamos. Sem estratégia não há gestão. E sem gestão não há nada.

O marketing de conteúdo exige planejamento mas, acima de tudo, conhecimento sobre qual é o perfil do cliente ideal (ICP).

Sabendo isso, você começará a gerar valor para ele. Fazer bons conteúdos e atrai-lo pela qualidade do seu trabalho e pela imagem segura de quem é uma autoridade que você transmite.

Assim teremos estratégia. Assim teremos gestão. Assim teremos mais vendas – e melhores.

Com os 4 pilares sólidos, com pessoas engajadas e preparadas, você conseguirá atrair, encantar e reter clientes. E isso é tudo que seu negócio merece.

E aí, como podemos te ajudar?

Se você quer saber mais sobre como fazer uma gestão de marketing realmente efetiva, ou tem qualquer outra dúvida na hora de gerir seus negócios, fique à vontade e fale com um consultor.

Aproveite e leia dois artigos que ajudarão você a ter uma gestão mais eficiente, com processos organizados.

O primeiro fala sobre o que é Balanced Scorecard (BSC) e como ele ajuda na gestão dentro das empresas.

Já o segundo conta como o ciclo PDCA é importante para aprimorar processos e ter uma entrega ainda mais qualificada.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Equipe de Redação
conteudo@odig.net