O que é DevOps?

9 min de leituraO que é DevOps, a cultura que revoluciona as empresas de tecnologia

DevOps é um termo bastante novo no Brasil, cercado de muitas incertezas. Entender o seu conceito é, sem dúvida alguma, ter a tecnologia como uma aliada estratégica nos negócios de qualquer empresa.

A gestão de TI é fundamental para qualquer organização – e será cada vez mais. É impensável crescer sem estar em sintonia com o que o mundo tecnológico traz como inovação.

A bem da verdade, uma empresa só consegue ter sucesso quando consegue tornar os seus processos mais simples.

Mais do que isso. É preciso integra as áreas, reduzir o SLA, aumentar a produtividade dos times e, consequentemente, impulsionar a melhoria nos resultados.

Dentro dessa realidade existe o DevOps, essencial para acelerar tanto o conhecimento como o trabalho posto em prática.

Mas, afinal, qual o significado desta sigla?

Abordamos o que é a cultura DevOps neste artigo e qual a sua importância para as empresas. Além disso, falaremos sobre como ele é aplicado e de quais as melhores práticas que a cercam.

Vamos lá?

Boa leitura!

O que é DevOps

Saiba mais sobre DevOps, metodologia que está transformando os processos de trabalho.

Afinal, o que é DevOps?

Podemos entender o conceito de DevOps como uma metodologia que acelera o desenvolvimento de softwares. Isso ocorre com a integração dos desenvolvedores juntamente dos profissionais de TI.

Pensando na sigla, o termo é a junção de suas palavras, desenvolvimento e operações. Em inglês, DEVelopment e OPerationS.

Podemos entendê-lo como uma cultura, uma filosofia, um movimento e/ou uma metodologia. E isso foi algo amplamente debatido na edição de 2019 do SXSW.

Seu objetivo é entrega contínua e de qualidade, sempre gerando valor para o cliente. E isso ocorre com práticas que deixam os processos mais automatizados, com uma cultura colaborativa que, de um modo geral, não costumam ter sinergia nas empresas.

Desenvolvimento e operações, juntos, servem para tornar a mentalidade da empresa mais forte. Traz insights de melhorias e features novas para toda a entrega que as empresas trazem ao mercado.

Por que isso é tão importante?

De um modo geral, quem está mergulhado diariamente no operacional não consegue atentar-se para o que vem sendo desenvolvido.

E, quem desenvolve, não tem a dimensão do trabalho que o suporte, por exemplo, precisa prestar para os clientes.

Mas, o que isso gera?

Bem, a falta de comunicação, de clareza entre as duas partes, gera falhas, retrabalhos, atrasos em entregas e respostas e tornará os clientes bem mais insatisfeitos.

Sua empresa precisa ser um bom relacionamento com o cliente. Isso é inegociável. Não só para fideliza-lo, mantê-lo junto de você, como para que ele torne-se em evangelizador da marca, indicando novos consumidores para seus negócios.

Mas, sem uma cultura de DevOps forte, talvez será necessário que outras áreas compensem as falhas que nascem desta desunião.

Você consegue perceber?

Até porque, precisamos ter com clareza que apenas desenvolver um grande software, com muitas funcionalidades, não é mais a única coisa que importa.

Claro que ter uma entrega de qualidade ao mercado é fundamental, mas é preciso ter todos os processos pensados para entregar ao cliente as soluções de forma mais rápida e assertiva.

A cultura de DevOps tem essa importância: fazer todos trabalharem em conjunto para que a entrega, desde o primeiro momento, ocorra da melhor maneira possível.

Mas, as vantagens não param por aí, não…

Os benefícios de implementar a cultura DevOps nas empresas

O DevOps traz uma série de vantagens para os negócios.

Os benefícios de implementar a cultura DevOps nas empresas

A cada momento há empresas atrás de inovar e impactar sempre de maneira mais intensa o mercado e, consequentemente, seus clientes.

Reduzir custos, otimizar tempo de operação, engajar todos em prol dos negócios. Esses são alguns dos aspectos que você certamente gostaria de ver em sua empresa, certo?

A filosofia de DevOps propõe isso e traz benefícios para as empresas. Separamos 5. Confira:

1 – Integração entre as áreas

Já falamos anteriormente, mas é importante reforçar. A integração entre as áreas de operações e desenvolvimento não só é o benefício imediato como também o básico para que a cultura possa funcionar na empresa.

Não devem haver barreira entre aqueles que pensam o negócio, as features, com aqueles que operam o software no dia a dia. Essa sinergia é algo que ocorre dentro do DevOps

Isso acaba gerando uma cultura colaborativa, o que pode ser acelerada com a aplicação da chamada metodologia ágil, que ajuda a acelerar o conhecimento entre as áreas.

O acesso à informação passa a ser muito mais facilitado às pessoas quando há esse sentimento colaborativo em prática.

Todos podem, assim, contribuir com melhorias. E é importante ouvir sempre o time de operações. Afinal, ele está sempre em contato com o cliente e sabe também o que precisa ou não ser priorizado.

É com a integração que os problemas são identificados rapidamente e podem ser solucionados. Novas features, demandadas pelos clientes, podem ser criadas, agregando ainda mais valor ao software que a empresa vende, por exemplo.

2 – Tarefas automatizadas

A automatização de tarefas é outro dos benefícios da implementação da cultura DevOps dentro das operações de uma empresa.

As equipes não se dedicam somente à criar novas funcionalidades e colocá-las no ar constantemente.

A metodologia existe constante aprimoramento. E, dentro desta realidade, elas precisam aprender de forma incansável, documentar o que é feito e ter todo o processo mapeado.

Isso servirá para identificar mais rapidamente quaisquer erros que possam surgir, enxergar padrões de ações que costumam apresentar falhas.

A partir daí, com estudo constante, com revisão regular do que é feito e de como isso ocorre, as tarefas ficam automatizadas.

Assim, consequentemente, a entrega ao cliente torna-se não só mais rápida como mais eficiente.

3 – Processos otimizados e simplificados

Simplifique e acelere processos com automação

A automação acelera os processos e os negócios.

Com tarefas automatizadas, fica muito mais fácil simplificar e otimizar os processos internos nas áreas de desenvolvimento e de operações.

Os fluxos de trabalho ficam menos burocráticos – tomando menos tempo e são menos robóticos. E isso é fundamental para o pensamento unificado em sempre aprimorar a solução que a empresa vende.

A redução do tempo do ciclo de entregas é algo claro e evidente quando essa cultura é adotada. E não importa o tamanho nem a densidade do que é trabalhado.

Mas, claro que, para isso ocorrer, é preciso revisar os processos de TI e torná-los mais eficientes. Sim, trata-se de uma mudança de mindset que precisa acontecer. Mas, disso falaremos mais adiante.

4 – Modernização e emporamento do time de TI

Com aprendizado constante, domínio dos processos e otimização do tempo de trabalho, as equipes de TI têm uma segurança muito maior para trabalhar.

A qualidade do trabalho se sobressai diante das tarefas burocráticas que o dia a dia exige e isso causa um sentimento de pertencimento e empoderamento muito maior.

Gerenciar o processo todo é algo complexo e, para que isso possa acontecer, o DevOps traz modernização e agilidade. Assim, todo conhecimento adquirido pode ser colocado em prática rapidamente.

5 – Valor para o cliente

Os 4 itens acima tem, na verdade, uma só função: gerar valor ao cliente. Entregar aos consumidores, aos usuários, uma solução em software cada vez melhor.

Até porque, uma empresa que não realiza um bom atendimento ao cliente não tem qualquer razão para existir, certo?

A escalabilidade que a otimização do trabalho dará faz com que a qualidade do que é tanto desenvolvido como gerenciado aumente. E os clientes notam isso rapidamente.

Assim, fideliza-los será muito mais barato. Bastará a entrega ocorrer da forma como tem que ser desde o começo, com qualidade e cuidado em todas etapas.

O que fazer para adotar o modelo DevOps?

Nós vamos ajudar você a adotar a cultura DevOps.

O que fazer para adotar o modelo DevOps

A essa altura você já tem com clareza o que significa essa metodologia, certo? Claro que cada empresa tem a sua realidade e sua capacidade de produzir e atender.

Cabe aos gestores buscarem sempre o melhor cenário, mesmo que inicialmente trabalhe-se sempre com prazos apertados e clientes pressionando.

Mas pequenas mudanças podem e devem ocorrer gradativamente. É preciso adaptar-se. Literalmente da noite para o dia, o que se tinha como convicção, como boas práticas, o que se entendia como inovação, pode tornar-se defasado.

Por isso, é preciso adaptar-se para colocar em prática a cultura de DevOps em sua empresa.

1 – Integre os modelos de serviços

É preciso, pouco a pouco, romper com os processos tradicionais – o modelo de serviço precisa ser integrado.

O DevOps requer uma mudança de orientações dos serviços de TI, desde sua organização até a estão. E isso se dá através de linhas de serviços de negócio que têm o intuito de gerar uma entrega contínua e de qualidade.

Mudanças acontecem rápido demais e com uma frequência muito maior do que estávamos acostumados. Afinal, trata-se de tecnologia.

Por isso, para essa cultura ser posta em prática da melhor maneira, é preciso que os serviços estejam integrados para que não haja acúmulo de trabalho.

Aprimore, monitore e antecipe-se àquilo que pode colocar em risco a sua entrega. Isso faz parte de uma mentalidade de sucesso nas organizações

2 – Tenha equipe multifunções

Todas as linhas de serviços devem estar a cargo de um time multifuncional. Servidores, desenvolvimento de features, suporte, rede, entre outros. Quanto mais centralizado for o conhecimento, mais rápido é possível colocá-lo em prática e solucionar questões.

Agilidade e qualidade de entrega precisam ser o norte das operações da equipe. Essas são as metas e objetivos a serem atingidos.

Times assim, graças à filosofia DevOps, desenvolvem, mantêm, e operam na linha de frente todos os serviços referentes ao software.

Eles estão em contato com o cliente e zelam pelo seu melhor. E, por estarem conectados com o desenvolvimento, contribuirão sempre para que as funcionalidades novas dialoguem com aquilo que o mercado pede.

Então, tenha seu time sempre alinhado com o que os usuários pedem. Ele está em contato com o cliente, sabe as dores, o que ele precisa, quais as dificuldades que eles têm com a ferramenta.

Depois, todos são responsáveis por dialogar e pôr em prática as melhorias para, posteriormente, comunicar e instruir o usuário do que foi feito e o porquê disso.

Assim, a empresa estará mostrando que o cliente é importantíssimo e está no centro da operação. O que ele solicitou foi atendido da forma mais rápida e eficaz possível.

3 – Aprimore a gestão

É preciso gerenciar muito bem o ambiente de DevOps. Ter métricas que façam sentido para a operação, que sejam justas e fáceis de serem controladas.

Elas precisam estar em alinhamento com a necessidade das equipes para que tanto o feedback como a avaliação de desempenho possam ser justas.

O objetivo aqui é excluir a dependência que a empresa tem em cima de um ou dois profissionais que tem exclusividade do conhecimento sobre determinado setor, funcionalidade ou ação.

O conhecimento é de todos e o ambiente de desenvolvimento precisa, por consequência, ser padronizado.

Isso permitirá o acompanhamento mais facilitado de tudo o que é feito. Ter o controle dos processos – com documentações -, emissão de relatórios, etc.

Claro que a autonomia do desenvolvedor não será podada – não se trata disso! Ele terá, sim, mais mentes com conhecimento similar ao dele que possam contribuir e gerar ainda mais qualidade para aquilo que a empresa faz.

São mais pessoas cuidando do todo. Evitando que algum detalhe passe batido, o que reduzirá a chance de haver retrabalho mais à frente. Ou, melhor ainda, impedindo a geração de um grande número de clientes insatisfeitos.

Aprimorar a gestão é essencial para o DevOps

Cuidar da gestão é essencial para evoluir a cultura DevOps.

Cultura, pessoas e aprimoramento

Pessoas, pessoas e pessoas. Elas fazem o DevOps e são o ativo mais valioso que qualquer empresa tem – as de TI, claro, não são diferentes.

Boas práticas, agilidade e qualidade no desenvolvimento e no suporte, valor gerado ao cliente… tudo isso só é possível em empresas que valorizem as pessoas que fazem acontecer.

Coloque em prática, pouco a pouco, essa forma nova de trabalhar de forma integrada:

  • crie um ambiente propício, equipado e saudável de trabalho;
  • comece com pequenas entregas neste formato e vá aumentando a densidade delas;
  • monte um time pequeno para essas atividades e vá expandindo até integrar totalmente as áreas;
  • revise sempre o processo e busque aprimorar ele em conjunto com quem coloca a mão na massa;
  • estimule sempre a cooperação e o sentimento de pertencimento à empresa nas pessoas.

São pequenos passos que podem e devem ser dados rumo à otimização dos processos, qualidade de trabalho maior e, claro, clientes mais satisfeitos, prontos até mesmo para fazerem um upsell em seus negócios.

E esse, convenhamos, é o cenário ideal para qualquer empresa – não só as de tecnologia.

E aí, como podemos te ajudar?

Se você ficou com dúvida sobre o artigo ou quer compartilhar alguma dor que você tem na entrega do seu produto e/ou serviço, fale com um consultor hoje mesmo.

Aproveite e leia dois artigos que vão ajudar você a gerir melhor seus negócios.

O primeiro fala sobre a importância de um CRM para empresas de TI.

Já o segundo aborda a importância de uma cultura organizacional forte nas empresas.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Equipe de Redação
conteudo@odig.net