PO: Product Owner

6 min de leituraProduct Owner: o que é, o que faz e qual a importância deste profissional?

Product Owner é o profissional responsável por definir os itens que estão dentro do Product Backlog e que serão priorizados dentro do negócio, buscando o maior ROI possível em todos os momentos. Ter uma visão clara do produto e da forma de trabalhar é uma de tantas missões que o PO tem nas empresas.

Desenvolver softwares é uma tarefa que demanda organização, foco mas, acima de tudo, uma visão estratégica sobre o que o mercado e os clientes querem.

Detalhes fazem a diferença – para o bem e para o mal. Algum ponto que seja, se negligenciado, pode levar um produto ao fracasso imediato. E reverter um cenário desses é, muitas vezes, impossível.

Processos fluídos, voltados para desenvolver aquilo que os clientes pedem é, sem dúvida alguma, o cenário que qualquer negócio busca, certo?

Passa, assim, pelo Product Owner, o sucesso tanto do desenvolvimento como da entrega assertiva e de qualidade.

Mas, afinal, qual o papel desse profissional? Ele é realmente tão importante, ou até mesmo vital dentro das empresas?

E o seu trabalho no dia a dia, de que forma ocorre? Como deve ser a influência dele dentro das equipes?

Bem, muitas dúvidas cercam o trabalho do PO.  E, neste artigo, esclarecemos todas elas – responderemos, ainda, outra pergunta: qual o perfil ideal deste profissional?

Fique com a gente.

Boa leitura!

O que é (ou quem é) o Product Owner?

PO: o que é Product Owner? Quem é?

O Product Owner é o responsável pela liderança do processo de desenvolvimento de um produto, especialmente quando métodos ágeis são aplicados (como a metodologia scrum).

Tende a ser um profissional o responsável pelo desenvolvimento de projetos – mas nem sempre isso é regra e você precisa entender o porquê.

Naqueles que têm maior complexidade, as empresas podem (e devem) adotar uma equipe de owners para uma distribuição assertiva das funções.

Por isso, é importante entender o quão complexa é a sua missão, bem como as metas e objetivos buscados para não sobrecarregar um profissional com algo denso demais de lidar.

Podemos entender o Product Owner não como um cargo ou profissão propriamente dita. É muito mais uma missão e um compromisso recebido dentro das empresas.

No caso, é comum que essa função seja acumulada e haja um foco específico para esse projeto – até, essencialmente, a sua entrega.

Caberá a essa pessoa, então, ser uma espécie de “ponte” entre:

  • a equipe de scrum;
  • a área de negócios da empresa;
  • a necessidade dos clientes.

Logo, o perfil deste colaborador (que abordaremos melhor mais adiante) precisa ser voltada para uma desenvoltura para dialogar e influenciar todos os elementos citados acima.

A visão desta pessoa precisa necessariamente ser estratégica. É preciso entender de negócio, mas sem deixar as noções e conhecimentos técnicos de lado.

Isso ajudará a não só deixar a cultura DevOps fluir na empresa. E terá, também, muito mais assertividade e/ou credibilidade para lidar com diversos assuntos.

O que faz o Product Owner e qual sua importância nas empresas?

PO: o que faz o Product Owner?

Embora não haja uma rotina fixa todos os dias, algumas coisas sempre se repetem: o papel e a atuação do Product Owner dentro das organizações.

A essa altura você talvez já tenha entendido o porquê desse profissional ser importante e também estratégico no desenvolvimento de projetos.

Mas, separamos 4 itens que expõe ainda mais a necessidade desta função para garantir que a missão, visão e valores da empresa estarão refletidas na qualidade de entrega.

Confira:

Na participação ativa do planejamento

Quem tem papel decisivo e estratégico nas operações precisa, por óbvio, participar de todas as etapas do planejamento. Até mesmo para evitar confusões e retrabalhos.

É uma questão de inteligência de quem comanda um negócio e é gestor de uma área. A etapa de conceitualização é fundamental. Trabalhar o plano é mais fácil do que improvisar, certo?

O PO atua, nesta tarefa, para especificar quais são as principais funcionalidades a serem inclusas. Também age para determinar como deverá ser, na versão final, o produto a ser entregue.

É também missão a definição do tempo das sprints (além do objetivo de cada uma delas), assim como o conteúdo lançado nos releases que virão.

Na criação do backlog

Outra atividade igualmente importante é o “fatiamento”, em diversas partes, o produto. Isso quer dizer a criação de uma lista de features e requisitos que serão desenvolvidos.

Esse product bakclog, aliás, precisa necessariamente ser criado de maneira clara, didática e que facilite de imediato a compreensão da equipe técnica.

Sem isso, além dos prazos serem prejudicados, a entrega pode não sair na qualidade necessária. Isso automaticamente estressaria e geraria frustração no time e nos clientes.

O backlog, aliás, precisa ser continuamente atualizado. É algo vivo e que precisa ser cuidado sempre de perto pelo PO.

No filtro e priorização das tarefas do backlog

PO: Product Owner

Passa necessariamente pelo trabalho do Product Owner a definição das prioridades de execução e também determinação dos prazos dos mesmos.

É uma tarefa que exige bastante conhecimento do PO sobre a empresa, seu time, segmentação de mercado e como encantar o cliente.

A tomada de decisão se dá baseando-se, de modo geral, na importância que cada funcionalidade e o quanto isso agregaria ao produto como um tudo.

O tempo para realização deste trabalho, custos e riscos são igualmente levados em conta.

E, claro, sempre alinhando com o que a empresa precisa dentro do planejamento estratégico realizado.

Nas pesquisas de concorrentes e de mercado

O conhecimento do mercado e em detalhar cada vez mais o perfil do cliente ideal da empresa é algo para manter o produto sempre competitivo e atraente.

Entenda: o PO tem também, como missão, conhecer sempre mais e melhor a realidade em que está inserido os negócios da empresa.

Saber muito bem como a concorrência se posiciona, como ocorre a entrega dela e a tecnologia que está presente por lá.

Essas informações darão insights e segurança maiores. Isso serve para decidir os próximos passos e também ajeitar processos que, hoje, ainda não estão redondos.

E tudo isso, claro, se refletirá em qualidade de entrega e garantirá, em todos os momentos, o sucesso do cliente com sua solução.

As qualidades de um bom Product Owner

Características do PO: Product Owner qualidades

Para as missões que o PO tem no dia a dia, algumas características são essenciais para exercer esse cargo tão importante.

São qualidades inegociáveis e que fazem toda a diferença dentro da rotina de trabalho.

Afinal, os desafios são grandes – e muitas vezes ocorrem problemas.

É essencial estar preparado e consciente do que é necessário fazer para contornar esse cenário e voltar à realidade considerada ideal.

Por isso, a comunicação é possivelmente a principal qualidade que essa pessoa precisa ter. Isso porque passará por ela o engajamento e comprometimento de todos com o processo.

É fundamental manter o time interessado e focado, alinhados aos objetivos da empresa e dos clientes, bem como instigados a buscar inovação constantemente.

Conhecimento de negócios é igualmente algo que o PO precisa ter para tomar boas decisões. E elas precisam aparecer especialmente em momentos críticos na hora de priorizar A ou B.

É isso que garantirá a autonomia do Product Owner para ser estratégico e assertivo em suas escolhas. Errar nisso pode significar grandes prejuízos ao negócio.

As qualidades que não pode ter

Da mesma forma, é imprescindível que ele não tenha uma postura centralizadora. Embora ele seja responsável por tomar decisões, não pode fazer isso de forma autoritária.

A construção é coletiva e dividir as metas e responsabilidade é saudável para o ambiente de trabalho e contribui para uma cultura organizacional positiva.

Deixar de lado alguma área específica em prol da outra é igualmente uma ação ou característica que não pode ocorrer no trabalho do PO.

O sentimento precisa ser de unidade e de que todos são fundamentais no projeto, certo?

Por isso, integre sempre as áreas e ouça os anseios e ideias que todos têm a agregar.

Essa é e sempre será uma forma eficiente de ter qualidade na entrega e manter sempre o foco no cliente. A empresa agradece.

E aí, como podemos te ajudar?

Se você ficou com dúvida sobre o artigo ou então quer compartilhar alguma “dor” nos processos de seus negócios, fale com um consultor sempre que precisar.

Aproveite e leia dois artigos que ajudarão você a ter mais produtividade e uma entrega sempre assertiva para os clientes.

O primeiro aborda a importância de uma gestão da qualidade realmente assertiva e preocupada em entregar sempre o melhor.

Já o segundo mostra como a metodologia OKR, por ser diferente, melhora os resultados dentro das empresas.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Equipe de Redação
conteudo@odig.net