Lições de vendas das mães

5 min de leitura4 lições de vendas que nossas mães sem querer (ou não) nos ensinaram

Mães nos ensinam muitas coisas – basicamente nem nascemos ainda e elas estão lá, cuidando da gente.

Nascemos, crescemos, nos desenvolvemos… tudo baseado nos ensinamentos que recebemos delas.

E, bem: quando você era criança e fazia algo errado, sua mãe o repreendia, certo?

Sermões aqui, puxões de orelhas ali… mal sabíamos que estávamos sendo preparados para a vida.

Você cresceu, foi à faculdade e agora tornou-se um vendedor pronto para colocar em prática o que sua mãe lhe ensinou sobre vendas.

Sim. Isso mesmo que você ouviu.

A gente estava muito distraído desenhando, ou olhando televisão, mas as lições de vendas estavam sendo dadas – e você, de certa forma, absorveu isso, sabia?

Mas, não se preocupe: a gente refresca a sua memória hoje.

Selecionamos 4 lições de vendas que nossas mães nos deram sem querer (ou não) ao longo das nossas vidas.

Duvida?

Então fique com a gente.

Boa leitura!

4 lições de vendas que as mães sempre nos deram

Lições de vendas das mães

Pode ter sido difícil admitir quando éramos criança, mas o fato é que nossas mães tinham muito sabedoria para oferecer.

Em homenagem ao Dias da Mães, vamos relembrar algumas lições valiosas que elas compartilharam (ou ainda compartilham) com a gente.

São ensinamentos de vida mas que cabem perfeitamente para a rotina de vendas nas empresas.

Servem não só para os vendedores como para um gestor de vendas que, bem, assim como as mães, precisam cuidar das pessoas.

Vamos conferir?

1 – Você não é todo mundo

Quem nunca ouviu essa expressão, não é mesmo? Seus amigos indo a alguma festa, passeio, jogo…

– “Todo mundo está indo, mãe”.

– “Mas você não é todo mundo”.

Em vendas, isso se aplica perfeitamente. E em várias situações – especialmente para quem aplica benchmarking.

Você analisa a concorrência e vê que ela trabalha de determinada fora. Os demais concorrentes também.

Até pode fazer sentido, em um primeiro momento, repetir algumas estratégias.

Mas isso é diferenciar-se? Afinal, você conseguirá conquistar clientes e mostrar o seu valor quando “pensa fora de caixa” e executa as ideias, certo?

Então, por que ser igual a todo mundo?

Por que ter o mesmo script de vendas fechado, até mesmo manjado, que você já conhece.

Será que é realmente isso que dá “cola” nos seu cliente em potencial?

Ser diferenciado é experimentar técnicas de negociação, buscar outras maneiras de como abordar um cliente, como qualificá-lo, como conseguir um fechamento de vendas.

Sua mãe estava certa, admita.

2 – Dinheiro não dá em árvore

Lições de vendas das mães

Luz acesa e ninguém no cômodo. TV ligada e ninguém assistindo… Aí sua mãe solta aquela frase:

– “Você acha que dinheiro dá em árvore?”

Pois é. Não dá. Você já tentou plantar uma moeda e regar ela diariamente com todo carinho? Não nasceu uma mudinha sequer.

Frustrante.

Então, se você já empiricamente sabe que dinheiro não dá em árvore, por quais razões insistir tanto e tanto numa negociação que não evolui.

Olhe bem o custo de aquisição (CAC) deste cliente. Mesmo que você está aquém da sua meta mensal (e isso traga um adicional emocional), você não pode seguir forçando e forçando a venda.

Teria que ser uma conta realmente grande para valer a pena tanta negociação. Mas claro, não estamos falando de desistir facilmente.

Se você tem seu processo de vendas bem estruturado, sabe quantas tentativas pode fazer e quantos follow up são necessárias até fazer a tomada de decisão entre congelar ou desistir.

Se você sentir que está quase “empurrando” a negociação, congele essa oportunidade.

Use o recurso do seu CRM e proponha ao cliente ligar dentro de alguns meses (não esqueça de configurar um alerta para avisá-lo do telefonema quando o momento chegar).

Combinado?

3 – Isso não é como antigamente

Ao procurar atendimento para algo que sua mãe precisa, era comum por exemplo pegar o telefone e resolver – ou então ir até ao local e buscar uma solução.

Mas a tecnologia avançou e muitas pessoas não conseguem acompanhá-las, aceitá-las ou simplesmente lidar bem com elas.

Então, ao se deparar com um entrave, é possível que ela diga que “algo não é como antigamente”.

Se isso é verdade  – para o bem ou para o mal – não sabemos. Mas, o fato aqui é: as pessoas estavam bem mais acostumadas ao contato humano.

Dentro de um processo de vendas, por mais que seja importante a tecnologia e a transformação digital pelo qual as empresas devem passar, nada substitui o atendimento ao cliente feito por uma pessoa.

Entenda isso e não mecanize, por exemplo, o momento de qualificar os seus leads.

É importante ter uma pessoa ouvindo os problemas que o prospect tem, entender suas angústias e até mesmo a entonação usada por eles.

Tudo isso, aliás, serve como mecanismo para ter um poder de persuasão maior na hora de, de fato, vender.

Então, seja um pouco como antigamente. Estreite esse relacionamento com seus leads. Fale com eles. Ouça-os.

Assim, você consegue ganhar a confiança mais rapidamente e entrega o valor que ele precisa para dizer “sim” para a sua oferta.

Old is cool (às vezes)!

4 – Vá cumprimentar as visitas!

Lições de vendas das mães

Podia ser aquele primo chaaaaato. Ou uma amiga da sua mãe que só ficava falando “nossa, como você cresceu”.

Mas a verdade é que você tinha que cumprimentar as visitas. O famoso (em alguns lugares do Brasil) “fazer sala”.

Era chato. Sim. A gente sabe. Passou. Mas o ensinamento ficou.

Ora, cumprimente as visitas, especialmente aquelas que converterem no seu formulário de contato pedindo orçamento, ou com dúvidas sobre seu produto ou serviço.

E também aqueles que aplicarem no trial dentro do seu site, obviamente.

Em vendas, é preciso abordar o lead enquanto ele ainda está quente. Enquanto a dor segue viva e intensa, e enquanto ele considerá você como solução.

Logo, seja ágil ao abordar quem converte no seu site ou na sua plataforma, especialmente quem é SDR.

Faça a abordagem, qualifique o lead, entenda suas dores – e registre tudo no seu CRM, claro, para o vendedor, na hora da demonstração de vendas, ter todas as informações cruciais.

Portanto, não seja tímido. Vai lá dar um “oi”, vai.

Lição bônus: “você ainda vai me agradecer algum dia”

E não é que tinha razão – só para variar um pouco: muito obrigado! 🙂

E aí, como podemos te ajudar?

Se você ficou com dúvida sobre o artigo ou quer compartilhar algum outro ensinamento de vendas, fale com um consultor ainda hoje.

Aproveite e leia dois artigos que ajudarão você a performar melhor em vendas diariamente.

O primeiro fala de algumas técnicas de vendas importantes para a sua empresa.

Já o segundo fala sobre diversos tipos de clientes e sobre como vender para cada um deles.

Boas vendas!

Um abraço do PipeRun, o seu CRM. #RunPipeRun

Augusto Turcato
conteudo@odig.net

Augusto Turcato faz parte do time de marketing que ajuda milhares de vendedores, gestores e empreendedores brasileiros a aumentar suas vendas com metodologias e tecnologias aqui no CRM PipeRun.