CDP, Customer Data Platform: o que é e para o que serve?

ACDP, Actionable Customer Data Platform

CDP é sigla para Customer Data Platform. Por ser conhecido apenas por ACDP também, adicionando a palavra “acionável”. Traduzindo para o português, seria algo como: “Plataforma de Dados de Clientes”.

Embora seja um termo ainda pouco conhecido no Brasil, é crucial dominá-lo e entender sua aplicação em vendas. Afinal, a tecnologia é crucial dentro deste setor em qualquer empresa.

Reunir e centralizar os dados dos clientes é básico. É a “lição de casa” de todo negócio que deseja crescer de maneira sustentável.

Mas, para realmente escalar vendas, é preciso dar alguns passos além. Em outras palavras, mais do que reunir informações, é preciso extrair insights delas para aplicar melhoria contínua.

Isso muda o jogo. E é isso que uma ACDP propõe para quem tem a tecnologia presente na área de vendas.

O artigo de hoje explica melhor o conceito da plataforma e como ela atua. Além disso, abordamos benefícios, estratégias para a rotina, métricas e como extrair o máximo da ferramenta para:

  • vender mais;
  • vender melhor;
  • reter clientes;
  • escalar e crescer de forma inteligente;

Fique com a gente e confira.

Em primeiro lugar, o que é CDP? Ou ACDP?

O que é ACDP?

Uma ACDP é um software que serve muito além de centralizar e reunir os dados dos seus clientes vindo de diversos lugares.

Acima de tudo, é uma ferramenta que dá insights para que seu negócio melhor num todo. Ou seja, desde a prospecção de clientes até a retenção dos mesmos.

Aliás, o termo que citamos acima, “Plataforma Acionável de Dados de Clientes” tem sido usada para se referir ao gerenciamento do relacionamento com o cliente.

Esse termo é familiar para você, certo? É o famoso CRM. No caso do setor comercial, o CRM de vendas.

Por isso, essa solução SaaS precisa ser completa. Ou seja, ela precisa ter capacidade para fornecer:

  • gerenciamento centralizado de dados;
  • relatórios completo de todos os processos presentes na plataforma;
  • recursos que tornam a rotina de vendas mais produtiva;
  • automações de atividades para tornar as ações mais ágeis, entre outros.

Portanto, um bom CDP é um sistema de análise interativa e preditiva. Além disso, deve coletas dados de diferentes lugares.

Ou seja, precisa estar integrado a diversas ferramentas que compõe o processo de prospecção, qualificação, venda, implementação e fidelização com clientes.

Quais os benefícios da CDP para as empresas?

Benefícios da CDP para as vendas das empresas

Acima de tudo, uma CDP permite uma análise completa e em detalhes do comportamento dos clientes de uma empresa.

É até simples de entender as vantagens. Em resume, uma ACDP permite que a empresa tome melhores decisões estratégicas.

Isso sempre dentro de uma cultura data driven. Ou seja, baseada em uma visão segmentada dos dados dos próprios clientes do negócio.

Mas, além de fornecer uma visão completa do seu cliente, podemos destacar 3 outros grandes benefícios de uma ACDP.

  1. Gestão organizada de dados dos clientes;
  2. Análise precisa do comportamento dos consumidores;
  3. Proteção e privacidade de dados.

Vamos detalhar melhor cada um deles a partir de agora.

1 – Gestão organizada de dados dos clientes

Gestão de dados de clientes na CDP

Em primeiro lugar, é preciso que esteja claro do que se trata. Este é o processo de adquirir, organizar e usar os dados dos clientes.

As ACDPs tornam esse processo simples. Afinal, elas organizam os dados de seus clientes de uma forma que eles possam ser sempre uteis e que sirvam à empresa.

Ao mesmo tempo, organizar informações demanda um pouco de configuração. Especialmente quando você promove a transformação digital em vendas.

Ou seja, quando você para de gerenciar oportunidades e clientes via planilha e migra para um software.

Porém, uma vez configurado, exigirá pouca manutenção. A exigência, na realidade, é na disciplina que seu time deve ter para preencher o sistema para sempre ter dados fiéis.

Nesse sentido, algumas estratégias são cruciais para que você organizar e gerenciar os dados dos seus clientes.

Afinal, tornar as informações precisar e úteis requer uma série de etapas. Logo, é preciso estar atento a:

Governança de dados

Dados úteis requerem uma estratégia de governança de dados. Sem isso, pode ser fácil coletar informações inúteis e também de maneira errada (ilegais).

Em ambos os casos você e sua equipe terão um contexto ruim para trabalhar. Pelo contrário será difícil tirar insights daquilo que se tem, ou será necessário descartar o que foi coletada.

Padronização de dados

MODELO DE PLAYBOOK DE VENDAS PARA BAIXAR

Quer um modelo de Playbook de Vendas para adaptar para a sua equipe?

Organize o processo de vendas e o conhcimento da sua equipe. Acele vendas, treinamento e as boas práticas com o playbook de vendas pronto e editável.

A padronização é outro elemento-chave. Para poder ter dados quantitativos, é preciso que todos os clientes forneçam o mesmo tipo de dados para a sua empresa.

Assim, será possível ter informações que correspondem à realidade do seu negócio. Então, na hora de padronizar pense:

  • formulário de captação em sites e landing pages;
  • botão de WhatsApp;
  • chatbot;
  • script via telefone/redes sociais do time de pré-vendas, entre outros.

O foco é: todos devem pedir as mesmas informações (que irão para a CDP em um segundo momento).

Para assegurar essa padronização, nada melhor do que deixar tudo detalhado. E o playbook de vendas da sua empresa é decisivo para isso.

Essa é uma ótima maneira de garantir que todos farão o seu papel. Tanto para configurar o canal de aquisição, como na hora de abordar o cliente via telefone, redes sociais, email, entre outros.

Ah, outra estratégia crucial é ter todos esses canais de aquisição acima integrados à plataforma ACDP.

Desse modo, as informações entram de maneira automática no sistema, sem precisar de esforço do seu time.

Aliás, isso é algo que evita, até mesmo, o erro humano de digitação, ou o chato “copia e cola”.

O WhatsApp, ferramenta favorita dos clientes no Brasil para falar com as empresas, também pode ser integrada ao software de vendas do seu negócio.

2 – Análise precisa do comportamento dos consumidores

Análise de dados de clientes na CDP

A análise do cliente envolve entender o seu comportamento em toda a jornada de compra.

Como resultado, você e seu time poderão tomar decisões estratégicas que irão influenciar desde as ações do marketing até as execuções do time de customer success.

Entretanto, para que isso ocorra dentro dos termos necessários, 4 são os componentes principais para a análise de clientes em relação aos seus dados:

  1. coleta;
  2. classificação;
  3. armazenamento;
  4. análise.

Sozinhos eles significam pouco. Mas, ao usar uma CDP para combinar todos esses elementos, você terá uma potente plataforma para analisar seus clientes.

Com um bom software em mãos, fica muito mais fácil elevar o MRR e aumentar o LTV dos seus consumidores.

Entretanto, sem o uso de tecnologia para isso, os dados ficaram isolados. Mesmo que centralizados em uma planilha, não haveria inteligência (nem tempo) para cruzá-los e gerar insights ao negócio.

Por isso, a análise dos dados do cliente é tão decisivo. Por exemplo, é útil para você tornar seu produto ou serviço ainda melhor para ele.

De fato, em empresas SaaS é algo ainda mais relevante. Um pequeno ajuste no software ou adição de alguma feature já pode fazer toda a diferença de forma positiva.

Como resultado, você reduz o risco de churn, o que é sempre ruim para empresas de recorrência. Ao mesmo tempo, caminhará a passos largos para elevar a satisfação do clientes.

3 – Proteção e privacidade de dados

A criação e aplicação de Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) existe para respeitar a privacidade dos seus clientes. E você precisa estar em conformidade com ela.

Logo, uma boa ACDP ajuda a proteger as informações dos seus clientes e leads de diversas maneiras.

Afinal, para poder existir e operar, ela precisa ter uma boa governança de dados, clara e em respeito às leis do país em que está.

Desse modo, a ferramenta poderá ajudar a dar os próximos passos para preparar e gerenciar os dados dos clientes.

O que é possível fazer com a CDP para aplicar melhorias em vendas?

ACDP no setor de vendas

Sem sombra de dúvidas, as plataforma CDP têm valor por conta dos dados que armazenam. Entretanto, os dados, parados, não possuem assim tanto valor.

Em outras palavras, o que importa mesmo é o uso dado às informações que seu negócio possui.

Uma boa ferramenta deve possuir recursos de integração para receber dados de outras plataforma. E, em um segundo momento, ter a capacidade de estruturar e preparar essas informações para análise.

Na hora da execução, dois cenários precisam ocorrer. O primeiro é permitir que as estratégias aconteçam dentro da plataforma. E a segunda é apoiar ações em ferramentas externas.

Afinal, o nome mesmo diz. Um software ACDP é uma plataforma acionável para a gestão de dados de clientes.

Você já entendeu que, com o sistema, as empresas podem rastrear e analisar dados de várias fontes diferentes para entender melhor a jornada do cliente, certo?

Então, o foco, agora, é em dois aspectos. Está em identificar:

  1. pontos de atrito com clientes que podem ocasionar churn;
  2. oportunidades para melhoria dos produtos atuais ou desenvolvimento de novos.

Assim sendo, um dos pontos focais com os dados que você possui é a otimização de custos. Afinal, isso é algo que quase todos os negócios buscam.

Logo, com tantas empresas competindo por clientes, é crucial ter uma vantagem sobre a concorrência. Certo?

Uma forma de ser competitivo é usar as informações dos seus melhores clientes para fornecer insights que sejam acionáveis.

Ciclo de melhoria contínua

A correta análise contribui para que você possa melhorar o atendimento, quase que de imediato. Além, claro, de atuar na redução de custos.

Usando uma CDP, as empresas:

  • avaliam todos os dados coletados;
  • criam hipóteses para resolver problemas que os clientes tenham;
  • sugerem novas soluções baseadas nas oportunidades identificadas;
  • testam solução com os clientes.

E tudo isso é repetido. É um sistema. É a aplicação de um ciclo PDCA para a empresa toda. E tudo começou ali, na sua plataforma de vendas que coletou, centralizou e armazenou dados dos seus consumidores.

Só para exemplificar, uma empresa pode querer melhorar seu processo de integração de clientes. Nesse sentido, vale analisar dados como:

  • taxa de churn;
  • motivos de perda;
  • LTV;
  • origens dos clientes;
  • vendas por segmento, entre tantos outros.

O que uma boa CDP precisa ter?

Recursos da ACDP, Actionable Customer Data Platform

Falamos sobre a ACDP coletar dados de diversos locais, lembra?

Então, uma boa plataforma deve proporcionar recursos de captura e integração de dados. Isso pode ser de forma nativa, via API, webhooks, planilha, script, integradores, etc.

Além, claro, de fornecer funcionalidades que permitam que a própria ferramenta faça essa captura para diversas ocasiões.

Por exemplo, aqui podemos pensar em formulários ou campos internos para preenchimento.

O resultado final será sempre o mesmo: os dados ficarão concentrados dentro da CDP.

Como resultado, você pode notar de maneira clara e imediata os benefícios disto:

  • menos investimento em diversas ferramentas;
  • menor tempo para integrar canais para saída e entrada de dados;
  • dados íntegros que permitem uma análise segura e ágil para tomada de decisão.

Entretanto, para ajudar você na missão de escolher a plataforma certa, separamos 2 pontos que merecem a sua atenção.

São eles:

1  – Interface amigável

Os dados precisam ser estruturados dentro da plataforma. E também estarem ao acesso fácil de qualquer um que estiver no ambiente virtual.

Por isso, é crucial que a plataforma tenha um repositório único com dados no mesmo local.

Um campo livre para buscas ágeis também é crucial para agilizar a rotina de quem trabalhada dentro da ferramenta.

Além disso, poder visualizar informações sem precisar clicar nelas é outro diferencial valioso a ser considerado.

Sem dúvida os softwares de ACDP precisam apresentar uma interface amigável. Afinal, o seu time de vendas estará trabalhando nele. E nem todos têm a mesma facilidade com a tecnologia.

Portanto, qualquer usuário deve conseguir mexer com facilidade. Mesmo que sem conhecimento na estruturação de dados, seu time tem que executar ações como:

  • visualizar perfis de contatos e empresas;
  • extrair relatórios de diversos tipos;
  • preencher campos de formulários;
  • visualizar as oportunidades de vendas abertas;
  • consultar histórico dos clientes, entre outros.

Interface ACDP

2 – Automações de processos

Outro fator crucial que uma boa ACDP precisa ter é ações automáticas dentro da plataforma. Afinal, a tecnologia precisa assumir as tarefas robóticas.

Ou seja, tirar as ações repetitivas da mão do seu time. Como resultado, você consegue ter verdadeiros consultores trabalhando pelo cliente.

Dentro de uma pesada rotina de vendas, muitas tarefas acabam se repetindo. Então, para essas ações que se proliferam, opte por um software que pode realizar elas por conta.

Só para exemplificar, ações automáticas dentro de uma CDP podem ser:

  • Alterar oportunidade. Mudar dono, o papel do envolvido nela, de funil ou status dentro dele, etc;
  • Criar atividade. Nela, tipo, nome, descrição, responsável, prazo, etc;
  • Criar notificação. Aqui, você pode definir novo dono da oportunidade, funil e etapa onde estará, etc;
  • Enviar SMS. Nesta ação, será preciso uma integração com uma plataforma de disparos;
  • Enviar email. Nesta ação, será preciso uma integração com uma plataforma de disparos;
  • Enviar dados da oportunidade. Um bom ACDP manda dados para outras ferramentas. Por exemplo, o PipeRun pode enviar para Jira, Slack, Movidesk, RD Station, Lahar, Mailchimp, entre outros.

Todas essas ações automáticas precisam ser configuradas dentro do software. É simples. Você diz o que deve acontecer e qual o gatilho para tal ação rolar.

Uma vez configurado, não é preciso mexer mais. Sempre que o gatilho for acionado, a tarefa será feita de forma automática pelo sistema.

Como ter uma ACDP nas vendas da minha empresa?

Como escolher ACDP, Actionable Customer Data Platform

Nesse sentido, é preciso estar atento às funcionalidades da plataforma. Acima de tudo, elas precisam tornar a rotina mais produtiva.

Ou seja, contribuir para que seu time se foque no que vale: o seu cliente.

Além de ações automáticas, há outros recursos cruciais para o processo de vendas. Por exemplo, um módulo nativo de assinatura eletrônica de documentos.

Em suma, com ele, seu time consegue reduzir e muito o ciclo de vendas. Afinal, pode receber o “aceite” do cliente na proposta ou contrato com apenas um clique.

Além disso, sua equipe consegue ver se o documento foi aberto e quando foi. É algo que serve para guiar ações de follow up, caso sejam necessárias.

Ao mesmo tempo, templates também tornam as tarefas do dia a dia mais fáceis. Nesse sentido, contar com templates de contrato complementa a agilidade que outras features trazem.

Com poucos cliques, você e seu time mudam as variáveis e conseguem enviar para o cliente o documento redigido.

Ou seja, não tem mais aquele “copia e cola” para mudar os campos, valores e dados cruciais.

Esse é o papel de uma boa ACDP. Além de armazenas dados e trazer insights para tomada de decisão, torna a rotina de vendas cada vez mais produtiva.

Sem dúvida é um diferencial competitivo e tanto. É algo que muda a realidade do seu negócio.

Pronto para começar?

O PipeRun é uma plataforma CDP com todos os recursos para sua empresa crescer. Com ela, você toma melhores decisões com dados centralizados e oriundos de diversas ferramentas.

Conheça as integrações do PipeRun com as melhores plataformas do mercado. Além disso, veja também o PipeRun MAX. Ele é extensão que conecta o sistema ao WhatsApp e mais de 50 outras plataformas.

Então… bora começar?

FAÇA SEU TESTE GRÁTIS POR 14 DIA NO PIPERUN. Mas, se preferir, FALE COM CONSULTOR E TIRE SUAS DÚVIDAS.

Ah, antes de você sair, separamos alguns conteúdos para ajudar você e seu time.

Em primeiro lugar, um artigo completo sobre máquina de vendas. Como criar, métricas, funis, rotina e tudo o que você precisa saber.

Em segundo lugar, guia completo sobre gestão de funil de vendas. Veja estratégias, métricas, times, rotina, metodologias e muito mais.

#BoraBaterMeta

Compartilhe
Publicidade

Mais automação. Mais economia. Mais resultado.

Contar com uma plataforma nacional de aceleração de vendas é muito mais negócio.

Acompanhe todas as novidades sobre Marketing e Vendas

Se inscreva em nossa newsletter e fique por dentro!